((( TODAS AS PUBLICAÇÕES ANTERIORES A ESTAS E ATUALIZAÇÕES ESTÃO NO BLOG A CASA REAL DE AVYON NA SEÇÃO ))): "ESSENCIAIS" "COLETÃNEAS" "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" .

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

AMAR O OUTRO É AMAR A SI

AMAR O OUTRO É AMAR A SI



Venho chamar a atenção para esses dois ensinamentos:

“Mas, enquanto vocês estão identificados a uma preocupação, vocês não podem estar no presente. O presente nada mais é do que o presente e, no presente, nada há que não o que vocês são. Portanto, se há algo que os agrida ainda, que vem de um passado ou de um futuro, no instante, o que isso quer dizer?

Isso quer dizer que, em vocês, existem medos não resolvidos, que, em vocês, existem feridas que não evacuaram e às quais, de certa maneira, com complacência (ainda que vocês recusem vê-las), vocês as deixaram instalar-se em vocês”.
Aïvanhov – 26-10-2011


“Não julguem o que é exterior.
Não julguem seus Irmãos e suas Irmãs porque eles são uma parte de vocês, e eles lhes dão a ver, em última análise, o que, em vocês, não quis ser visto”.
Teresa de Lisieux – Parte 1 – 29-10-2011
________________________________

Se você ainda se altera pelas ações e comportamentos do que você chama “o outro”, isso simplesmente revela o que você ainda não aceitou olhar (limpar) em você mesmo.

Constatar o modus operandi, o comportamento, as ações do outro pelo que ele mesmo expõe, é uma coisa. Constatar é ver a grandeza do Espírito deste Ser, que é Livre, que tem asas, que tem espada e armadura, e observar o seu comportamento totalmente contrário ao que ele é. Neste sentido, é natural dizer: “Eu o Amo. Estás se comportando como um imbecil, mas você não é sua imbecilidade constatada. Se eu posso ver isso em você, como você não consegue ver?”

Quem pede a você por você? Ou seja, quem pede de Essência a Essência, de Coração para Coração?

Aqui nesta 3DD, aonde tudo é invertido, os valores têm pesos e medidas em um jogo aonde quem dá mais ganha mais. Quem promove a sua personalidade, engrandecendo o papel efêmero que você exerce, é aplaudido, agraciado, amado (amor humano), afinal, da mesma forma que os corações se abraçam, os egos também adoram se abraçar. E como a sua personalidade gosta de um bom afago, não é mesmo? Ela até deita com a barriguinha para cima para desfrutar da massagem gostosa no seu ego. Experimente chegar com um grande porrete (ilusões e máscaras expostas pelo que são) para a personalidade que está relaxadinha em sua rede de falsas tranquilidades, teorias e aparências.

Outra coisa é você se permitir identificar àquilo (ao comportamento exposto do “outro” ou situação que você ainda vê como exterior a você), e reagir àquilo de várias formas: se magoar, se ofender, se constranger, se inferiorizar, se julgar, se opor, se irritar, se doer, se comover, se glorificar, se satisfazer, se surpreender, se menosprezar, se agitar, se enraivecer, se “emputecer”, etc.

Isso apenas mostra que você ainda vê o “outro” como outro mesmo, separado de você mesmo e que, aquilo que você não aceita ver em você mesmo (as suas sombrinhas embaixo do tapete) ainda estão presentes e que você ainda acredita estar distante de você mesmo, pois você coloca esta distância frente ao “outro”. Se você coloca esta distância do outro, você coloca esta distância da Luz que está aí.

Aceitar olhar para isso, permite transcender isso. Simples assim.

Enquanto há recusa, há reação e há dor, sofrimento e medo.
O outro é seu espelho, por isso, não há inimigo algum, a não ser você mesmo (personalidade) enquanto não aceita se olhar.

Quando você aceita olhar o outro, independentemente de suas ações, como o que ele é: parte de você dentro da Consciência Una, ou seja, você mesmo, em essência, você está Livre para Amá-lo. Você não verá o papel que a personalidade dele exerce, pois ele não é aquilo assim como você não é a personalidade ofendida, maltratada, subjugada, magoada, dolorida, medrosa, apegada, apartada, receosa, fechada e distante.

Agora, fica mais que claro que nada disso é possível se você não se doou a Si mesmo. Se você não re-acessou este Amor em você.

Se você não Ama o outro, você não Ama você mesmo. Simples assim.

Pergunte para uma criança se ela vê alguém como um assassino, um corrupto, um desonesto, um pretensioso, um inescrupuloso, um bicho papão, um santo, um caridoso, um benevolente. E não importa o papel exercido por qualquer pessoa, seja também o de pai, mãe, avó, avô, irmão, irmã, amigo, amiga, trombeteiro, trombeteira.

Acolher e aquiescer o outro é acolher e aquiescer o que ele É, ou seja, seu Espírito.
Afinal, o que significa COMUNHÃO? Se você não comunga consigo, você não irá comungar com ninguém.

Se você não se FUSIONA consigo, você não irá fusionar com ninguém.
Se você não SE DOA a si, você não irá doar a ninguém.
E então, ainda vai continuar olhando o “outro” como o “outro” (ou situação), ou vai OLHAR PARA SI, DE UMA VEZ POR TODAS, AGORA MESMO?

Se essa resposta pode esperar mais um pouco, talvez amanhã, quem sabe, você já se deu a resposta.

SEJA! PELO AMOR DA FONTE, SIMPLESMENTE SEJA!

Thaís

http://minhamestria.blogspot.com/
http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

COMENTÁRIOS SOBRE O LIVRETE ORIGINAL "A HUMANIDADE QUE COMEÇA" - AUTRES DIMENSIONS

COMENTÁRIOS SOBRE O LIVRETE ORIGINAL "A HUMANIDADE QUE COMEÇA" - AUTRES DIMENSIONS



Comentários (observações) publicados no site Autres Dimensions:

RAMATAN disse que os ensinamentos transmitidos, em 2005 e 2006, e que são objeto do livrete “A Humanidade que começa”, estão mais do que nunca atualizados. Nós lhes oferecemos aqui os suplementos dados por aqueles que nos acompanham de outros Planos Dimensionais a fim de evitar qualquer confusão sobre temas que foram desenvolvidos a partir de:


Referência a "I AM"

Aqueles que nos acompanham de outros Planos Dimensionais transmitiram a informação de que pronunciar “I AM” – “Eu sou”, em inglês – põe em Vibração a estrutura YA, a abreviação Vibratória de YAHVE ou YALDEBAOTH ou ainda ANU, que é o falsificador, também denominado o Demiurgo. Esse código falsificado não fazia parte dos elementos levados ao conhecimento dos povos intraterrestres no momento em que foram divulgadas essas informações.

Na realidade, eles têm sob cargo apenas as memórias não falsificadas da humanidade, independentes, então, dos Anais Akáshicos. Além disso, a ativação energética do “I AM” foi percebida pouco tempo antes da revelação dos princípios Unitários. “Eu sou Um” [“Je suis Un”] Vibra e faz Vibrar a Coroa do Coração e o conjunto do corpo. “I AM” energiza o 3º olho.

Suplemento transmitido em 30 de outubro de 2011 – Páginas 19 e 21 do livrete

Referência à afirmação "Eu sou Um"

A afirmação “Eu sou Um” vai muito além da simples afirmação mental já que se trata, como especificou RAMATAN, de uma afirmação Vibral, independente de qualquer crença ou de qualquer atividade do pensamento. A Vibração das palavras desta frase está inscrita, desde o início deste último ciclo de 50.000 anos, como um código Vibratório devendo emergir em um momento preciso que é este que vocês vivem.

Suplemento transmitido em 30 de outubro de 2011 – Página 22 do livrete

Referência a CRISTO SANANDA

Cristo é uma Vibração e Sananda é outra. Cristo é um Princípio Solar que existe em todas as humanidades encarnadas, permitindo a Passagem a uma outra Dimensão, sem relação com Sananda. RAMATAN, ao citar “Cristo Sananda”, simplesmente reafirmava as palavras da pessoa que então fazia a pergunta, respeitando seus termos de referência.

Suplemento dado em 30 de outubro de 2011 – Páginas 63 e 65 do livrete

Referência à VIRGEM MARIA

RAMATAN respeita aqui o universo da pessoa que coloca a questão falando de Virgem Maria e não de Maria.

Suplemento dado em 30 de outubro de 2011 – Página 65 do livrete

Referência à "vontade de bem"

Nos mundos Unificados, para os delfinoides, a “vontade de bem” não está alterada pelo eixo da falsificação “Bem – Atração” / “Mal – Repulsão”. A vontade de bem é também a expressão, total e perfeita, da Unidade, mas nos mundos Unitários, o que não é o caso, para nós, encarnados na 3ª dimensão dissociada, onde a vontade de bem mantém o confinamento.

Suplemento dado em 30 de outubro de 2011 – Página 48 do livrete

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O LIVRO COMPLETO (WORD)
CLIQUE AQUI PARA BAIXAR A VERSÃO DO LIVRO EM PDF

O Livro pode ser acessado por capítulos nas seções: ESSENCIAIS e LIVROS ABERTOS.


Enviado por Rosa
Comentário publicado no site Autres Dimensions:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1249
31 de outubro de 2011
Tradução para o português: Zulma Peixinho
http://portaldosanjos.ning.com
http://minhamestria.blogspot.com/
http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

TERESA DE LISIEUX - PARTE 2 - 29-10-2011 - AUTRES DIMENSIONS

TERESA DE LISIEUX - PARTE 2 - 29-10-2011 - AUTRES DIMENSIONS



Pergunta: pouco antes de passar a Porta Estreita, a Vibração se amplia ou se interrompe?
Minha Irmã, os dois são possíveis.
Ela pode se ampliar desmedidamente, mas ela pode também parar instantaneamente. Porque se trata, naquele momento, na terceira Passagem desta Porta, também, de uma Reversão.

Essa Passagem Final do ego ao Coração pode se acompanhar tanto de um sentimento de explosão e de dissolução como de um sentimento de aniquilação, chamado de Noite Escura da Alma. Cada um deve vivê-lo, em Consciência, e à sua maneira. Os dois são, portanto, possíveis, mas, em todo caso, o que se nota é que alguma coisa acontece.

Pergunta: como deixar uma relação, em Consciência, ao mesmo tempo que se mantém?
Isso significa não mais estar apegado.

Amar.

Amar na Liberdade e não mais no apego.
Mas isso não tem que ser realizado.
Busquem o Reino dos Céus, primeiramente, e todo resto irá se estabelecer.
Não é mais tempo, agora, de querer resolver tal coisa ou tal coisa, porque a Luz é que vai resolver o que é para resolver.
Não é mais tempo de trabalhar.
Não é mais tempo de fazer.

Cada dia que os aproxima de certas coisas deve levá-los, cada vez mais, a perceber que tudo será feito a partir do instante em que vocês se estabelecem no Ser.

E que, a partir do momento em que vocês deixam, a partir do momento em que vocês Abandonam o que parece incomodá-los, e bem, naquele momento, a Graça, a Graça da Comunhão e da Luz permitirá agir.
Mas, isso, não são vocês que agem, é a Luz.

Pergunta: o que é exatamente a Criança Interior?

A Criança Interior (além de algumas noções correspondentes à alma) é aquela que não tem nem presente, nem passado, nem futuro, porque ela é o Presente.

É aquela que não tem qualquer referência em uma compreensão.
É aquela que não tem qualquer referência em um passado.
É aquela que não tem qualquer projeção em um futuro.
É aquela que se estabelece na Inocência, na Pobreza.
É aquela que vive o CRISTO e que aceita que o CRISTO não é um Salvador, mas que o CRISTO é a Verdade essencial da Luz. E, portanto, a Criança Interior é a Verdade do que você é, quando você Abandonou tudo o que você não era.

Pergunta: quando sentimos as mágoas desta Criança Interior, é a alma que interage?

Sim, porque o Espírito não tem qualquer mágoa.
É o que vocês são e o que nós somos, todos, sem qualquer exceção.
A partir do instante em que existe um sentimento de mágoa da criança interior, nós não falamos da mesma Criança Interior.

A Criança Interior não pode ser magoada, de forma alguma, por tudo o que está inscrito na Matriz: seja a vivência da infância, mesmo a mais difícil do mundo, mesmo a vivenciada no momento, o mais dramático, da perda de um próximo.
Quaisquer que sejam as circunstâncias ligadas à encarnação e à Matriz, há apenas mágoas da alma.

O Espírito não pode ser magoado porque ele é, de toda Eternidade.

Pergunta: quais são as manifestações do Encontro?
Elas são incontáveis porque será feito, como foi dito: a cada um segundo sua Fé.
Mas vocês saberão, inegavelmente, sem sombra de dúvida, por quem quer que seja sobre esta Terra, que o momento chegou, à sua maneira.

Lembrem-se, também, do Anúncio de Maria.
Lembrem-se, também, do Som do Céu e da Terra.
Todos esses acontecimentos nós jamais demos a data, nem dissemos em que ordem eles iriam se instalar, mas vocês o saberão, naquele momento.
De nada serve sabê-lo, preveni-lo ou antevê-lo porque Ele lhes disse: Ele virá como um assaltador na noite.

E esse momento não é para buscar no exterior, ou em um tempo, mas ele é para viver, em vocês, na Profundez do que vocês são, no Espírito.
Há apenas a personalidade que vai querer saber, para prever, que vai querer antever e conhecer.

Lembrem-se: nada há a conhecer e a compreender.
Há apenas que Ser.

A Infância é isso: aceitar nada ser (na superfície deste mundo) para ser Tudo (no Espírito).

Pergunta: assim que a Luz se manifesta por um Ponto ou por uma Porta, podemos responder a este Apelo emitindo a Graça ou Comungando com este Ponto ou esta Estrela?
Minha Irmã, parece-me que é muito precisamente isso que disse GEMMA e MA (ndr: intervenção de GEMMA GALGANI de 24 de outubro de 2011 e de MA ANANDA MOYI de 27 de outubro de 2011).

É exatamente isso que é preciso fazer.
E, aliás, vocês constatam (e vocês irão constatar, em número cada vez mais considerável) que além, ainda uma vez, dos momentos de Alinhamento, de Graça e de Comunhão, às vezes (e cada vez mais frequentemente) a Luz vem bater à sua Porta antes que o CRISTO realmente bata à Porta.

Naturalmente que, nestes momentos, é-lhes preciso Comungar.
É, por sinal, uma das melhores maneiras de ir para o Caminho da Infância e de vivê-lo: não se colocar questão, não procurar compreender porque ou como, mas, simplesmente, vivê-lo, no Acolhimento total e na Comunhão total.

Pergunta: a Noite Escura da Alma é um preâmbulo à Passagem da Porta Estreita?

Ela é um preâmbulo indispensável.
Simplesmente, o que vocês não conhecem, enquanto vocês não o vivenciaram, é a duração. Isso pode levar uma fração de segundo, como durar alguns momentos.

É, aliás, o marcador dessa Passagem.
Alguns de vocês já realizaram, por antecipação, desde algum tempo
Outros acreditam ter vivido e ainda não vivenciaram.
Mas tudo isso participa da mesma revelação, do mesmo desdobramento da Luz.
Porém vocês não têm que procurar o que quer que seja, aí tampouco.
Se vocês estão na Alegria, vocês têm que viver a Alegria.

Pergunta: nossa Criança Interior pode falar-nos, ajudar-nos, ou isso é uma ilusão?
Isso não é uma ilusão.
É simplesmente a criança interior da alma que pode, às vezes, se manifestar como uma voz Interior.

A Criança Interior de que falo, nada tem a dizer, nada tem a manifestar, nada tem a aconselhar: ela tem apenas que Ser.

Pergunta: há, então, uma criança interior da alma e uma Criança Interior do Espírito?

Há uma variedade.
Há também a criança brincalhona da personalidade.
Há a criança rebelde daquele que não aceita a Luz.

Existe uma infinidade.
Mas o Caminho da Infância de que falo é o Caminho do Espírito.
Esta Criança Interior estritamente nada tem a ver, ou a fazer, com as outras Crianças, porque, ela, ela é silenciosa, não pede nada.

Nós não temos mais perguntas, nós lhe agradecemos.


Irmãos e Irmãs, vivamos um momento de Comunhão antes de viver a Comunhão coletiva dos Irmãos e Irmãs, por toda parte sobre esta Terra, que estão conectados à Unidade e à Liberdade.

Eu rendo Graças pelo seu acolhimento, por sua escuta.
Eu rendo Graças por sua Presença.
Eu lhes digo até logo mais, no Interior de vocês.
Comunguemos, primeiramente, nesta reunião, aqui.

... Efusão Vibratória / Comunhão ...

Com todo o Amor que é o nosso, eu lhes digo: até dentro de alguns instantes.


Enviado por Rosa
Mensagem da Amada TERESA DE LISIEUX no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1248
29 de outubro de 2011
(Publicado em 30 de outubro de 2011)
Tradução para o português: Zulma Peixinho
http://portaldosanjos.ning.com

http://minhamestria.blogspot.com/
http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

domingo, 30 de outubro de 2011

TERESA DE LISIEUX - PARTE 1 - 29-10-2011 - AUTRES DIMENSIONS

TERESA DE LISIEUX - PARTE 1 - 29-10-2011 - AUTRES DIMENSIONS



Eu sou TERESA.

Irmãos e Irmãs, dignem-se de acolher minha Presença e meu Amor.
Eu venho de novo, hoje, para vocês, enquanto Estrela.

Eu já tive oportunidade de exprimir muitos elementos referentes ao Caminho da Infância. Eu venho hoje, se isso é possível, trazer outras palavras sobre este Caminho, que não são oriundas, somente, do que vivenciei quando estava encarnada, mas que são muito mais adaptadas ao seu período e a esses Tempos, tão particulares, que vocês vivem.

Porque este período tão especial, através do Caminho da Infância, através da Porta Estreita, através também da Vibração da Profundez, é aquele que é o mais Justo, não em um olhar exterior do que vocês têm a viver (com este corpo, com sua vida, com este mundo), mas, muito precisamente, no que, para vocês, é o mais capaz para encontrar o que vocês São. E a questão que eu desejo colocar, em última análise, que é a mesma para cada Irmão, para cada Irmã (qualquer que seja sua vivência, quaisquer que sejam suas percepções) porque a questão será a mesma para o conjunto da humanidade, é: quem vocês são, e, sobretudo, o que vocês querem Ser?

Será que vocês São, somente, a vida que vocês levam?
Será que vocês São, somente, seus mecanismos de pensamentos, seus mecanismos de emoções ? Será que vocês São a vida que vocês construíram?

Será que vocês São seus filhos, seus pais?
Será que vocês São esse personagem, que vive, ou será que a Vida, que está em vocês, é bem mais do que isso?

Será que vocês São limitados a este corpo?
Será que vocês São limitados aos seus pensamentos, ao seu modo de ver as coisas, de senti-las, de vivê-las?

O que está a caminho, para vocês, esta famosa Estrela que anuncia a Estrela, é a oportunidade única de lembrá-los de que vocês São, além desta carne, além de toda crença, além de todo apego.

E a questão que é para se colocar é, realmente, saber e viver quem vocês São.
Isso não pode se realizar por qualquer conhecimento habitual.
Isso não pode se realizar pela consciência limitada.
Isso não pode se realizar, simplesmente, por uma compreensão, qualquer que seja.

Porque o que vocês são chamados a viver é o Retorno da Verdadeira Vida, aquela da Alegria Eterna, aquela de que lhes falaram, com eloquência, os Anciãos.
Então, naquele momento específico desta Terra e das Consciências que ali estão, muitos de vocês, ainda, colocam-se a questão. Quaisquer que sejam, aliás, suas percepções Vibratórias que, de algum modo, os levaram e os conduziram a esta Porta Estreita, porque, entre todos vocês que me escutam, aqui e em outros lugares, ou que irão me ler, vocês não podem negar, de forma alguma, tudo o que vocês percebem.

O que vocês percebem (que não está inscrito na consciência ordinária) é, de qualquer forma, um Apelo.


Que este Apelo seja realizado por uma das Coroas Radiantes, pelos Sons (que vocês ouvem ou que vocês irão ouvir), pelos seus sonhos, por suas noites, pelos seus calores, pelas modificações (quaisquer que sejam, mas saindo do ordinário de sua vida) que os chamaram e que os conduziram, de alguma maneira, a um momento preciso de sua vida. Este momento preciso vem colocar-lhes a questão de quem vocês São. E, na realidade, é a única questão que é suscetível de obter uma Resposta, não através da compreensão, mas sim, diretamente, por uma Consciência diferente.

Esta Consciência diferente sendo aquela que vai responder, em bloco, a todas suas interrogações, a todos os seus questionamentos, e dissolver, instantaneamente, o conjunto dos seus medos, o conjunto do que pode apresentar-se em seu caminho, hoje: a Noite Escura da alma, o Choque da Humanidade, o que é para viver.
Porque o que é para encontrar não é o sentido do que é para viver, mas, bem mais, o sentido do que vocês São. E se vocês aceitam, naquele momento, não ver o que lhes chega, o que chega ao redor de vocês ou sobre o conjunto do planeta, mas se vocês aceitam, mais, voltar-se para a Profundez do seu Ser, então, aí, todas as respostas irão aparecer-lhes, em bloco.

Para aqueles de vocês que ainda não vivenciaram e receberam esta Resposta (quem vocês São?), quem vocês São não é uma definição, quem vocês São não está em um papel ou no que vocês têm a viver, mas quem vocês São é o que vocês têm a manifestar, a Recriar, a Ser. O afluxo da Luz CRISTO que vem bater à sua Porta posterior, e que vem, muito em breve, “como um assaltador na noite”, é realmente o Último momento da Revelação. É nesses momentos em que o exterior poderá ser diferente do que vocês esperam, que é preciso, cada vez mais, ir para a Profundez.

E ir para esta Profundez, passar a Porta Estreita, apenas pode realizar-se se vocês aceitam, realmente, concretamente, em Consciência, não mais compreender.
Porque, efetivamente, para a razão, o que aparece em sua vida não pode ser compreendido de outra forma senão pela Vivência direta no Coração, o que quer que chegue a sua vida.

Naturalmente, todos nós, estando encarnados (de maneira mais geral), agimos e interagimos, permanentemente, com os acontecimentos que se apresentavam à nossa consciência ordinária. E depois, chega um momento (e esse momento, para vocês, será coletivo), o momento em que vocês aceitam, ou não, a Iluminação total da Luz, onde vocês irão descobrir que vocês São, às vezes, o Tudo, às vezes, a Luz CRISTO, A FONTE, o Filho d’A FONTE, o Filho da Verdade. E que o conjunto das funções que foram tênues na vida que vocês vivem, sem qualquer exceção, não é estritamente nada em relação à Majestade de CRISTO, e que vai pedir-lhes para vir Esposá-lo.

Mesmo se, em minha época (durante minha vida), essa foi a maneira que eu tive de apresentá-lo: Esposar o CRISTO, hoje, é tornar-se Ele, é reconhecer-se n’Ele e para Ele, além de toda história histórica. É uma Reconexão, uma identificação à Luz, à Beleza, ao Amor, à Verdade, coisa que não pode de forma alguma, nem compreender, nem imaginar, o cérebro, a razão e mesmo a intuição.

É um estado que pede para ser vivido.
E a melhor maneira de vivê-lo é, efetivamente, tornar-se de novo como a criança, viver, integralmente, o Instante Presente. Porque a Luz não está no ontem, não está no amanhã, ela não está em outros lugares senão no que vocês têm a viver no imediatismo da Consciência. E a Luz vem Chamá-los (isso, minha irmã GEMMA lhes disse), e ela vai Chamá-los, cada vez mais fortemente, se o podemos dizer.

Ela vai Chamá-los, cada vez mais evidentemente, cada um ao seu modo, a fim de realizar sua natureza, sua Essência e, enfim, o que vocês São, na Verdade.
E não o que vocês creem ser, não somente o que vocês manifestam, não somente o que vocês vivem neste mundo, mas mais a Realidade Transcendente do que vocês São: um puro Espírito, um Corpo de Luz, um Corpo de Estado de Ser.

Tudo isso é para Conscientizar, na Realidade do Instante, na Vivência do Instante Presente. Para isso, é preciso, efetivamente, que cesse tudo o que compreende os mecanismos habituais da vida (tais como nós, todos, vivenciamos): que isso seja a compreensão de um acontecimento, que isso seja a compreensão de uma Vivência Interior, que isso seja a necessidade de satisfazer uma curiosidade de conhecimento exterior. Porque, em relação ao que chega (e que muitos de vocês começam a viver), não há explicação, não há lógica, no sentido humano.

O que chega é a totalidade da Luz.
E o que chega, vem perguntar-lhes: quem você É?

Ou seja, identificar-se à Luz ou rejeitar a Luz.
E lembrem-se de que a melhor maneira de atravessar a Porta (que vocês sozinhos podem atravessar), é apresentar-se Nu, frente à Luz: desprender-se de tudo o que não é a Luz, tornar-se, enfim, quem vocês São, de toda Eternidade, que não tem o que fazer do efêmero de sua vida, que não tem o que fazer do efêmero da consciência limitada e confinante. Vocês são Chamados, pela Luz, a tornar-se o que vocês São, ou seja, a pura Luz. O CRISTO vem, de qualquer modo, por estas Núpcias de Luz, Revelá-los a vocês mesmos.

Não há nada mais a Realizar, não há nada mais a Conscientizar do que isso.
Nisso, as circunstâncias de sua vida, quaisquer que sejam, agora (coletivamente como individualmente, para todos os Irmãos e Irmãs encarnados), serão a posição a mais justa para o que vocês têm a viver. E o que vocês tem a viver, ou seja, Realizar o que vocês São, necessita Abandonar todo o resto.
Compreendam bem, e se apreendam bem, de que este Abandono é um Abandono da Consciência. É um Abandono total à Luz, é um Abandono total à Vontade da Luz, requerendo o desaparecimento de toda vontade pessoal.

É o único modo de viver e de realizar as Núpcias de Luz.
É o único modo de Realizar, na Verdade, quem vocês São.
Não através de qualquer projeção, não através de qualquer desidentificação habitual de toda vida, mas, bem mais, de ir além dessas limitações, porque vocês São (como muitos Anciãos lhes disseram) totalmente Ilimitados e totalmente Luminosos. Além de todas as Sombras que possam existir, ainda hoje, talvez, em vocês (quaisquer que sejam seus humores, quaisquer que sejam as experiências ou as alegrias que lhes são oferecidas, nesse momento), digam a si mesmo que é Abandonando-se à Luz que vocês se tornam, na totalidade, a Luz, que é, real e simplesmente, o que vocês São.

Então, a Luz vem dizer-lhes: quem você é?
A Luz vem dizer-lhes: você quer ser quem eu sou, porque esta é sua Essência, esta é sua Natureza? E, para isso, é preciso, efetivamente, como eu disse, tornar-se de novo como a criança (aquela que está na espontaneidade do que é vivenciado), desembaraçar-se de todos os pesos. Desembaraçar-se, não pela vontade, mas pelo acolhimento espontâneo, total, da Unidade da Luz.
É assim que vocês irão se tornar, inteiramente, o que vocês São.

Não reivindicando um status.
Não acreditando que isso ou aquilo deve acontecer.
Porque, o que devia chegar, chegou. Como lhes disse o Comandante dos Anciãos (ndr: OMRAAM MIKAËL AÏVANHOV): a fase da Ascensão, vocês a vivem, neste momento.

É muito precisamente o que lhes chega às suas estruturas.
É muito precisamente, as Vibrações e a Consciência que vêm bater à sua porta.
E, mesmo para aqueles que ainda nada vivenciam (eles pensam, eles creem, porque eles não sentem), vocês também, vocês podem acolher a Luz, porque a Graça lhes é ofertada, pela Luz, para vocês.

Então, se vocês ainda não vivem esta Luz, digam a si mesmo que ela não está no amanhã, não está, efetivamente, nesse trabalho dos Semeadores e Ancoradores de Luz (realizado, por alguns de vocês, desde vários anos), mas que está, também, na majestade do seu Presente. E que, quanto mais vocês forem para sua Simplicidade, mais vocês irão aceitar nada querer, mais vocês irão aceitar deixar-se tornar Transparente pela Luz, com maior facilidade, então, vocês passarão esta Porta Estreita.

O processo da humanidade é um processo coletivo.
Evidentemente (e como nós sempre lhes dissemos), cada um de vocês está a um dado ponto desse processo coletivo, que não é idêntico para todos.
Mas chegará um momento em que haverá uma forma de sincronia e de simultaneidade deste Instante de Luz. A preparação que é sua (qualquer que seja sua preparação) está totalmente adaptada ao que lhes é oferecido agora.

Isso não lhes é pedido, mesmo se a Luz vem chamá-los, porque isso lhes é dado.
E cabe a vocês, agora (como foi dito), dar-se à Luz, que não é exterior a vocês, mesmo se ela vem do Céu, mesmo se ela vem da Terra, mesmo se ele vem de seus Irmãos e Irmãs aqui, e de nós, de outros lugares.
Porque esta Luz é, antes de tudo, o que vocês São.
E, para isso, tornar-se a Luz, é tornar-se de novo o que cada um de vocês é, e isso, de toda Eternidade.

É tempo de deixar cair as últimas máscaras.
É tempo de não mais se identificar ao que pode atravessá-los e ao que os afasta disso. O Apelo da Luz (como foi dito) tornar-se-á cada vez mais potente e, eu diria mesmo, cada vez mais presente, em sua vida. O Apelo da Luz vai generalizar-se, tanto de maneira coletiva como individual. E de sua capacidade para ir à Profundez do que vocês São, para colocar-se a questão essencial de sua vida (não para compreender o que acontece, não para compreender o que lhes chega), realmente, para viver o que vocês São.

Não há nada mais a determinar.
Não há nada mais a viver.
Não há nada mais a querer.
Porque, se, realmente, vocês se encontram frente a esta Porta Estreita e vocês a atravessam, sua Consciência irá se estabelecer, de maneira definitiva (o que quer que se torne este corpo, o que quer que se torne sua vida, o que quer que se torne este mundo), no local onde vocês estão.

Porque vocês terão, enfim, realizado quem vocês São, pelo despertar de vocês mesmos. Então, ainda uma vez, e, sobretudo, para o que advém, agora, de maneira coletiva: não procurem compreender, não procurem analisar, não procurem prevenir o que quer que seja, mas penetrem, ainda mais, em sua própria Profundez. Porque é naqueles momentos que o CRISTO virá, como Ele disse, como um assaltador na noite. Porque é naqueles momentos, onde tudo pode parecer perdido, que tudo é encontrado. Porque, quando tudo pode parecer perdido, e bem, então, não há nada mais a perder.

Há apenas que encontrar quem vocês São.
A lógica da Luz não é a lógica da razão humana.

A lógica do que é para viver é, simplesmente, tornar o que vocês São, e nada mais.
Todo o resto são apenas meios efêmeros e transitórios.
O que quer que chegue a vocês, ao redor de vocês, compreendam, simplesmente, que vocês não têm que compreender.

Compreendam, simplesmente, que lhes é preciso, ainda mais (e quanto mais os acontecimentos forem, em vocês, como no exterior de vocês, cada vez mais acelerados, cada vez mais presentes, mais eles serão, de alguma forma, um Apelo da Luz), dar-se a Ela. Ou seja, dar-se a vocês mesmos, bem além de qualquer jogo, de qualquer aparência, de qualquer papel e de qualquer função.

O futuro irá se estabelecer dele mesmo, pela Inteligência da Luz que, desta vez, não agirá mais a título somente individual, segundo sua vida, mas para a coletividade total dos Irmãos e das Irmãs que estiverem na carne, naquele momento.

Como lhes disse o Comandante: vocês estão, de maneira iminente, neste Instante.
Este Instante que vocês não têm que buscar em um calendário, porque ele se inscreve em vocês, a partir de agora. É isso que é possível pelo Apelo da Luz, pela Presença da Luz, sobre este mundo. Convém a vocês realizar sua Natureza e sua Essência, que é Luz.

Todo o resto são apenas futilidades.
Todo o resto são apenas meios que lhes são dados para viver o que vocês têm a viver. Então, lembrem-se das minhas palavras: o que quer que seja que a vida lhes traga e lhes dê a viver (que vocês estejam na Alegria a mais extrema, que vocês estejam na Noite Escura da Alma, que vocês estejam no sofrimento ou na alegria, que vocês estejam na dificuldade ou na opulência), isso não tem estritamente qualquer importância.

A partir do instante em que vocês aceitam apreender-se (não compreender, mas se apreender) de que vocês não são isso e de que vocês são, simplesmente, a Luz do mundo, de que vocês são o CRISTO que vocês seguiram para tornar-se Ele, naquele momento, a dimensão real de CRISTO, Filho Ardente do Sol, irá inundá-los com sua bênção e com sua Presença.

Ele irá chamá-los, um a um, para viver a Verdade.
Mas, para isso, é preciso tudo deixar.
Tudo deixar, ainda uma vez, não quer dizer abandonar pai, mãe, família ou outro, mas, simplesmente, tudo deixar na consciência, tudo deixar nas crenças, tudo deixar nos medos, quaisquer que sejam. E aceitar que Tudo se realize, em vocês, como Tudo está realizado no Céu e está prestes a se realizar sobre a Terra.

Vocês estão nesses momentos cruciais.
Vocês estão nesse momento desta Última Passagem, desta Última Reversão.
Muitos de vocês, sem poder ali colocar palavras precisas ou imagens precisas, têm-no sentido. Outros não, porque o momento ainda não chegou para eles, a título individual, de viver este acontecimento coletivo.

Para eles, pouco importa, porque o momento virá assaz muito em breve.
Porque ninguém poderá escapar, sobre esta Terra, à ação da Luz.


Isso corresponde, ponto a ponto, ao que foi enunciado como o Juramento e a Promessa do Retorno da Luz. Viver a Luz deve permitir-lhes viver todo o resto (deste corpo, de sua vida, deste mundo) com a maior das facilidades.
Porque, se vocês penetram e se vocês passam esta Porta, nada mais será como antes, nada mais poderá estar afetando para vocês, o que quer que chegue a este corpo, o que quer que chegue ao redor de vocês ou a esta Terra.

Porque vocês terão se tornado a Unidade, o Si, como dizem os Anciãos.
Vocês terão, então, Realizado o CRISTO, em vocês.
E, para isso, é preciso não mais estar na cabeça.
Para isso, é preciso não mais estar em uma lógica de projeção da razão.
É-lhes preciso, nos momentos espirituais (e esses momentos de Luz que vão ser, para cada um de vocês, multiplicados, em uma maneira que lhes é própria), responder à Luz.

E, responder à Luz é dar-se à Luz.

Dar-se ao que vocês São.
Não há outra maneira de Realizar quem vocês São, na totalidade.
E o sentido mesmo, a lógica da Luz (em tudo o que se desenrola em sua vida, tanto dentro, como fora) é apenas, em última análise, o meio de viver isso, na maior harmonia.

Não julguem o que é exterior.
Não julguem seus Irmãos e suas Irmãs porque eles são uma parte de vocês, e eles lhes dão a ver, em última análise, o que, em vocês, não quis ser visto.

Mas, agora, não é mais tempo de julgar isso.
Não é mais tempo de compreender isso.
É apenas tempo de dar-se, de Abandonar-se à Luz.
E, como vocês já sabem, para muitos de vocês, a Inteligência da Luz irá agir de maneira cada vez mais súbita, em vocês.
E então, naquele momento, vocês viverão a Alegria.
Vocês não poderão mais ter a menor questão, a menor interrogação, a menor dúvida.

O mental não poderá mais interferir.
Vocês terão se tornado o Mestre da Luz, seu próprio Mestre.
E, nem o mental, nem as emoções, nem os medos, nem o ambiente, nem a família, nem o trabalho, nem o que quer que seja da vida da personalidade, poderá perturbar, porque vocês terão se tornado a Luz e vocês não serão mais esta personalidade.

Vocês não serão mais o sofrimento e a resistência.
Vocês serão o Fogo do Espírito e vocês viverão o Fogo do Espírito, na totalidade.
Eis as palavras que, enquanto Estrela, foi-me pedido para transmitir-lhes.
Não há nada de muito novo porque tudo isso, dito de outra forma, eu já havia lhes dito.

Mas, simplesmente, agora, é preciso adaptar tudo isso à coletividade humana, ao conjunto dos Irmãos e das Irmãs, porque no momento em que o céu se rasgar não será a nada parecido. Os sinais dos Céus já são abundantes, para aqueles que os viveram em outros locais além deste país: tudo o que aconteceu nas últimas semanas em seus céus. Então, é claro, se o olhar da personalidade predomina, vocês irão chamar isso de um processo natural (como as auroras que ocorreram).

E, no entanto, essas auroras (ditas naturais, isto é, explicáveis) traduzem a vontade do Sol e traduzem a vontade de CRISTO, sobre esta Terra, para esta Terra, a fim de vocês encontrarem, integralmente, o que vocês São, ou seja, quem vocês São: um Ser de Luz e não um ser efêmero destinado a sofrer, um Ser de Abundância e de Alegria. Mas isso vocês apenas podem vivê-lo, na Verdade, na Totalidade, se vocês aceitam se tornar como a Criança e não deixar outra coisa senão esta Infância perturbá-los, alterá-los e afastá-los.

Obviamente, como vocês sabem, o mental também vai estar deste lado.
Ele vai tentar dizer-lhes que tudo o que vocês vivem não é verdadeiro.
Ele vai tentar dizer-lhes que tudo o que os seus olhos veem, e tudo o que acontece sobre a Terra e que irá acontecer sobre a Terra, não tem qualquer incidência em sua vida.

Mas é claro que isso é totalmente falso.
Portanto, não escutem seu mental, não escutem sua razão, mas inclinem o ouvido e o Coração para CRISTO, inclinem o Coração e o ouvido para MARIA (para aqueles de vocês cujo Canal Mariano está perfeitamente ativado), dando-lhes a perceber e a viver Nossa Presença, ou uma de nossas Presenças, ao seu lado, porque isso é a estrita Verdade.

Eis o que me encarregou de dizer-lhes a Assembleia das Estrelas.
Eu permaneço com vocês, ainda alguns instantes, antes de participar, no Interior de cada um de vocês, na Graça e na Comunhão, do seu espaço de Alinhamento, que é também o nosso [das 16h00 às 16h30 – hora de Brasília; das 18h00 às 18h30 – hora de Lisboa].

Se vocês têm perguntas, se vocês têm coisas a me perguntar, em relação ao que eu acabo de dizer, eu os escuto e eu rendo Graças pelo que vocês têm a me dizer.


CLIQUE AQUI, PARA LER A PARTE 2 COM ‘PERGUNTAS & RESPOSTAS’


Enviado por Rosa
Mensagem da Amada TERESA DE LISIEUX no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1248
29 de outubro de 2011
(Publicado em 30 de outubro de 2011)
Tradução para o português: Zulma Peixinho
http://portaldosanjos.ning.com

http://minhamestria.blogspot.com/
http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

SRI AUROBINDO - 28-10-2011 - AUTRES DIMENSIONS

SRI AUROBINDO - 28-10-2011 - AUTRES DIMENSIONS



Mensagem publicada em 29 de outubro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.

Eu sou SRI AUROBINDO.
Irmãos e Irmãs na humanidade, dignem-se acolher a Vibração de minha Luz Azul e nossa Comunhão.

... Efusão Vibratória / Comunhão...

Estou com vocês, hoje, como Melquisedeque do Ar, e venho exprimir certo número de elementos que se inscrevem na sequência lógica do que eu dei, há quase um ano, concernente à liberação do Sol e da Terra, que era a sequência lógica da primeira fusão dos Éteres, que apareceu em seus céus em dezembro de seu ano de 2009, essa fusão dos Éteres, que se atualizou e finalizou, em seus Céus e sobre esta Terra, ao mesmo tempo em que nosso Comandante significou-lhes que havíamos entrado na fase final da Ascensão.

Durante os meses que seguiram – e além do que pôde ser percebido pela visão Etérea, pela visão do Coração, mas, também, pela visão comum, em seus céus – estabeleceu-se certo número de elementos complementares: a abertura da Porta Posterior do Coração, pelo Senhor METATRON, que abriu a Porta KI-RIS-TI, tornando-os, de algum modo, permeáveis ao efeito do Espírito na alma e no corpo, o que vem, de algum modo, completar o efeito da tripla radiação da Luz Vibral, presente sobre a Terra.

Certo número de elementos foi-lhes comunicado, concernente aos próprios princípios da Ilusão no eixo ATRAÇÃO-VISÃO, e da necessidade de voltar a Alma, não mais para a matéria, mas para o Espírito. Alguns de vocês começaram, naquele momento, a viver processos – de Consciência e Vibratórios – cada vez mais fora do comum, que os conduz a perceber e a viver mecanismos Vibratórios (da Consciência e em seu corpo) profundamente diferentes do que havia podido existir até o presente.

Quando de minha última passagem entre vocês, num corpo, eu tive o privilégio de descrever essas ondas de Luz que eu nomeei Supramental.
É a ação do Supramental em vocês e sobre a Terra que realiza a fusão dos Éteres e que permite (agora, desde algum tempo, e para muitos de vocês) preparar esse retorno do Cristo, de maneira muito intensa.

De fato, a Alma é portadora de certo número de informações que a orientam para a descoberta da matéria, para a reencarnação, para o princípio chamado livre arbítrio, do bem e do mal. A influência da Luz, que põe fim ao princípio de isolamento, à falsificação, traduziu-se (num primeiro tempo, bem após as Núpcias Celestes) por essa fusão dos Éteres. Irmão K detalhou-lhes as diferenças existentes entre o fogo voltado para a matéria e o Fogo do Espírito. Ele demonstrou-lhes, há alguns meses, a diferença existente com o fogo da Alma (ou fogo por atrito), que leva a Alma a experimentar, cada vez mais, a matéria, uma vez que ela foi privada, de algum modo, da influência do Fogo do Espírito.

A realização da Merkabah Interdimensional Coletiva, a fusão dos Éteres, a liberação do Sol e da Terra tornou possível a Reversão do que havia sido chamado o Triângulo Luciferiano, fazendo com que a Alma pudesse, por sua vez, reverter-se para o Espírito e perceber as influências do Espírito, que os conduz a conscientizar-se e a preparar-se (se já não está feito) à Passagem, pela terceira vez, da Porta Estreita, que os conduz, de maneira definitiva, do ego ao Coração.
Elementos muito mais recentes foram-lhes dados (tanto por MARIA como pelo Governador do Intraterra), através de mecanismos muito simples, bem além do conjunto de ensinamentos que nós havíamos comunicado até o presente e que, no entanto, para vocês, foram úteis para aproximar-se dessa Porta Estreita.

Esse processo foi nomeado a Comunhão, a Graça e, também, essa simples frase, dada e repetida, de algum modo, por RAMATAN, chamada e nomeada: «Eu sou Um» (ndr: ver o livreto «A Humanidade Que Começa»).

A Comunhão e a Graça, tais como foram apresentadas por MARIA (ndr: intervenção de MARIA, de 15 de outubro de 2011), demandou-lhes, de algum modo, voltar a Vibração do Supramental não mais simplesmente na recepção ou na comunicação ou na comunhão coletiva, mas, bem mais, personalizar, se se pode dizê-lo, por sua Atenção, sua Intenção, esse fluxo de Luz para outros Irmãos e Irmãs encarnados. Sem nada pedir, sem nada impor, mas, simplesmente, polarizando sua Consciência para essa Intenção de Amor, de Graça e de Comunhão.

Esse princípio e esse mecanismo, esses mecanismos foram capazes de favorecer o que vou desenvolver e que é chamado a desenvolver-se cada vez mais: a fusão dos Éteres da Alma, que faz com que a Alma possa, de maneira definitiva, voltar-se para o Espírito e, portanto, realizar a Passagem da Porta Estreita.

Os mecanismos consistem em levar a Intenção para um Irmão e uma Irmã encarnados, sem qualquer projeção de desejo e sem qualquer vontade, simplesmente no estabelecimento de uma Comunhão – consciente, aliás, para aquele que a recebe, ou inconsciente – basta e bastará, cada vez mais, para polarizar a Alma, não mais na matéria, mas no Espírito. Esse processo vem, literalmente, abrasar a Alma, transformando o fogo por atrito da matéria num fogo elétrico do Espírito, realizado pelo primeiro contato da Luz Branca em sua atmosfera, dando a ver, para alguns, o Sol azul, mas, também, as partículas Adamantinas em seus céus,

O que é realizado no céu – e pela Graça da abertura da Porta posterior do Coração e a Vibração das Portas chamadas dos Quatro Pilares do Coração – é capaz, portanto, de favorecer, por sua atitude e sua Consciência, a Fusão dos Éteres da Alma. É o mesmo processo que permite à Alma desviar-se da matéria e retornar para o Espírito, permitindo, aí também, realizar uma espécie de alquimia final entre o Corpo, a Alma e o Espírito, conduzindo-os, muitos de vocês, a viver percepções novas de seu corpo. Percepções novas de seu corpo que se misturam com as percepções do Corpo de Existência, que se sintetizam, eu os lembro, como uma espécie de cópia, mas que nada tem a ver com a cópia astral, uma vez que situado no plano bem além desse plano e bem além do astral.

A fusão dos Éteres da Alma impulsiona, de algum modo, o basculamento final da Alma para o Espírito, ilustrando, para cada um de vocês, a partir de hoje, o acesso à Existência (de maneira muito mais indiscutível e de maneira muito mais flagrante e visível), a esse corpo de Existência. Não deixando esse corpo físico, mas, efetivamente, sobrepondo – de maneira mediata e imediata – o corpo físico – e suas estruturas ainda existentes – e o corpo de Existência – e suas novas estruturas. Isso, é claro (como a fusão dos Éteres que se realiza em vocês), traduz-se pela ativação de novos sons, percebidos tanto no exterior como no Interior, de novas possibilidades Vibratórias (de percepções visuais ou sensoriais), em conexão direta com a manifestação das partículas Adamantinas, da fusão dos Éteres da Alma, como do Céu, em vocês.

Esse processo visa, num futuro extremamente próximo, dissociá-los do conjunto do que foi chamado: Apegos Coletivos (ndr: ver rubrica «protocolos / Liberação dos Apegos Coletivos»). E, portanto, dissociá-los dos medos inscritos na Alma que não conhece o Espírito: medo da morte, medo da perda, medo do desconhecido, medo do abandono.
Em resumo, o conjunto de medos que resultava, justamente, da privação do Espírito na Alma. Isso pode traduzir-se, em suas vidas (como vocês sabem e como, talvez, vivam-no), por reajustes finais de algumas circunstâncias, tanto Interiores como exteriores de suas vidas.

Cada vez mais esses processos e esses mecanismos que há a viver poderão, cada vez menos, encontrar explicação em relação à racionalidade, em relação ao intelecto ou mesmo em relação a uma experiência já vivida. Em resumo, o que lhes é proposto, através da Fusão dos Éteres da Alma para o Espírito, a título individual e coletivo, é essa possibilidade de viver o acesso à Luz a mais total, dissolver, inteiramente, os elementos de sua presença aqui, sobre a Terra, nesse corpo de Existência, na Consciência Unitária que, portanto, deve estabelecer-se, inteiramente.

Esses mecanismos concernem, é claro, a certo número de Portas e de Estrelas, inscritas em seu corpo e em sua cabeça, que vêm conduzir a uma densificação Vibratória de seus Quatro Pilares do Coração, com o apoio, é claro, do alojamento da Alma, que é o fígado e que permite reverter a polaridade dessa Alma (locada, também, no Chacra de enraizamento da Alma), inverter, de algum modo, um fluxo descendente em um fluxo ascendente. Esse fluxo ascendente, localizado do lado direito do corpo (entre o fígado e o chacra dito da Alma) vem impulsionar, de algum modo, a Passagem da Porta Estreita e permitir-lhes, aí também, mais facilmente (como a influência Metatrônica posterior de suas costas) passar, inteiramente, no Coração.

Esse mecanismo final de fusão dos Éteres da Alma para o Espírito corresponde à iluminação a mais total. É o momento em que todos os marcadores da personalidade desaparecem, inteiramente. É o momento em que essa experiência os faz viver a Graça, inteiramente, e não mais no impulso ou por fragmento.
E esse mecanismo será tanto mais fácil a realizar e a Conscientizar-se, que vocês circularão a Graça e a Comunhão para seus Irmãos e suas Irmãs, porque é através dessa atitude de Consciência que se realizará o Espírito em vocês.

Assim, portanto, fazendo, como Cristo, suas, as palavras que foram: «o que vocês fazem ao menor de vocês, é a mim que vocês o fazem» e: «amem-se uns aos outros, como eu os amei». Ele disse isso e cabe a vocês, agora, pôr em prática e verificar, por vocês mesmos, pelos efeitos Vibratórios da própria Consciência, pelo estabelecimento de sua Consciência num novo estado, totalmente Unificado e estabilizado na Unidade. E, também, pelas modificações do próprio desenrolar de sua vida, que faz com que, cada vez mais, vocês sejam capazes de manifestar a Alegria, a Serenidade, o que nós chamamos, no Oriente, Sat Chit Ananda e penetrar, desse modo, a morada de Paz suprema, chamada Chantinilaya.

É assim, amando e Servindo, tendo buscado o Reino dos Céus em vocês, que vocês poderão resolver nesse princípio de Amor que foi tão desgastado e tão transformado e iludido para o conjunto da humanidade.
O Amor não será, jamais, um conceito.
O Amor não será, jamais, um ideal.
O Amor não será, jamais, uma religião.
Mas o Amor é, efetivamente, o estado do Ser que vive o Ser, inteiramente.
E isso é realizável, efetivamente, apenas se vocês encontraram o Reino dos Céus em vocês e se, depois, irradiam, pela Graça e pela Comunhão, a Consciência que é vivida, por momentos, a fim de estabelecer, não mais por momentos, mas para a eternidade.

É para esse Estado que nós os chamamos, uns e outros, de diferentes modos.
Houve numerosas etapas. Alguns de vocês participaram delas, outros descobrem, unicamente agora (pelo princípio de Graça), o acesso à Luz.

Cada coisa está em seu lugar, cada Ser está em seu exato lugar, no exato tempo, que corresponde a esse mecanismo de fusão dos Éteres das Almas para o Espírito.
É através dessa Merkabah Interdimensional Coletiva, realizada há mais de um ano, é através desse mecanismo preciso (que lhes é pedido realizar o mais frequentemente possível) de amar, realmente, seu próximo, como a vocês mesmos (mas não com a cabeça, mas, efetivamente, com a Vibração da Graça e da Comunhão), que vocês vão perceber o que vocês devem realizar, ou seja, o estabelecimento, na Alegria eterna, na Felicidade eterna, da Unidade, Realizada, inteiramente.
Não há outra possibilidade.

Nenhum conhecimento, nenhuma prática de um amor intelectual ou idealizado poderá substituir a fusão dos Éteres da Alma que é, precisamente, o impulso que eu qualificaria de final, que lhes permite passar a Porta Estreita (para essa terceira passagem) e estabilizar-se no Coração, de maneira definitiva.
É naquele momento que vocês poderão, também, conscientizar-se de que o conjunto de seus Irmãos e de suas Irmãs encarnados e o conjunto de todos os seus Irmãos e de suas Irmãs, em todas as Dimensões estão, na realidade, apenas no interior de vocês mesmos e em nenhum outro lugar, fazendo-os conscientizar-se, então, naquele momento, da totalidade da ilusão desse mundo, penetrando a totalidade do Si, Realizando o Si e, portanto, Realizando o Ser.

É durante esses momentos, que correspondem ao Choque da humanidade (ilustrado por seus Irmãos e suas Irmãs que não estão prontos para viver isso e pelo conjunto de perturbações geofísicas da Terra) que se deve viver essa Comunhão final, essa Comunhão entre vocês, com o Cristo, com a Luz, que corresponde à abertura do corpo causal e, portanto, à abertura do Céu, inteiramente. Isso permite às partículas Adamantinas (que tocaram a Terra, até agora) estabelecer-se, inteiramente, nessa conexão à Unidade e no mecanismo de Ascensão final da Terra.

Esse processo é inteiramente aberto, a partir de hoje.
Ele foi preparado, eu repito, de muito longa data, para vocês, nessa vida.
Para alguns de vocês preparou-se desde alguns anos, ou mesmo algumas dezenas de anos. Mas, para algumas Consciências, essa preparação desenrolou-se em centenas de milhares de anos.

Lembrem-se, também, que estabelecer essa Comunhão, estabelecer essa Graça e viver essa Graça e essa Comunhão é, também, uma energia transformadora, mesmo entre as forças chamadas de confinamento. É nesse sentido que vocês devem, aí também, Comungar a elas, porque elas têm necessidade (muito mais do que vocês) e é através dessa Comunhão de Amor, real e Vibral, que esses Seres podem eliminar seu medo total da Luz.
E absolutamente não por palavras, ainda menos por comportamentos ou reações tais como se jogam, atualmente, sobre a Terra, e que vão reforçar-se.

Convém a vocês aceitar e admitir (porque a Vibração é real) que os combates que se desenrolam e que se desenrolarão, são apenas ilusões finais desse mundo, que os processos de Ascensão da Terra e da liberação total (não mais unicamente do núcleo terrestre, mas do manto terrestre) estão em curso, e que isso significa, é claro, certo número de perturbações importantes. Mas essas perturbações importantes aparecer-lhes-ão apenas pelo que elas são, ou seja, o fim da ilusão e o nascimento, real e total, da Unidade da Consciência, da Luz Una e do retorno ao Fogo do Espírito. De maneira coletiva, a partir de hoje, abre-se a possibilidade, para a totalidade da Consciência da Terra e de seus habitantes, de viver o mecanismo da Ascensão, a título coletivo.

Como dissemos, uns e outros, é durante este período que se encontra a maior Graça. É durante este período (no qual as ilusões desconstroem-se, inteiramente) que o ser humano redescobre sua verdadeira natureza de Ser de Amor e não de Ser de competição ou de predação. Reencontrar a Liberdade e a Graça os faz abandonar o livre arbítrio porque, naquele momento (e como nós o dissemos), não é mais a personalidade que age, mas, efetivamente, a individualidade e a Inteligência da Luz, na individualidade.

A personalidade ver-se-á forçada a viver a Luz e, portanto, a dissolver o que não é a individualidade. Tudo isso é chamado a manifestar-se à sua Consciência, nesses tempos que se tornarão cada vez mais agitados e cada vez mais curtos, mas, também, cada vez mais coletivos, até o momento em que o céu rasgar-se, anunciado por um som, anunciado pelo Anúncio de MARIA e pela resposta do som da Terra que, naquele momento, tornar-se-ão coletivos e gerarão as modificações de seus céus, pelo aparecimento do conjunto da Confederação Intergaláctica dos Mundos de Luz (qualquer que seja sua Dimensão) em seus céus rasgados e que não serão mais fechados.

Isso, eu nomeei, há quase um ano: o choque da humanidade.
Ele está, agora, inteiramente realizado, em sua preparação.
Não lhe resta mais que manifestar-se em sua Consciência, coletiva e individual.
Nesses momentos, nesses instantes, quanto mais vocês estiverem na Graça, quanto mais estiveram na Comunhão, quanto mais estiverem no «Eu sou Um», mais terão estabelecido e tecido Luzes de liberdade, entre o conjunto de seus Irmãos, entre o que UM AMIGO chamou: «do Coração do Um ao Coração de Todos» (e ele lhes dará, aliás, dentro de pouco tempo, as modalidades práticas, se se pode chamá-las assim) (ndr: intervenção de UM AMIGO, do mesmo dia, 28 de outubro de 2011), vocês constatarão, por si mesmos que, absolutamente nenhum elemento da destruição da Ilusão, da ruptura do Céu e da Terra, poderá afetá-los, de maneira alguma, porque vocês estarão estabelecidos, de maneira definitiva, em sua Unidade. Restará mais apenas trabalhar nesses tempos finais, no momento vindo. O que eu anuncio não é o fim de um mundo, mas, efetivamente, o fim de um modo de funcionamento e de uma Dimensão, correspondente a uma fase final que sobrevém após a Ascensão e correspondente a um período preciso, em número de dias, que conduz alguns de vocês a receber os ensinamentos da Luz Unificada, sob forma Vibral, em alguns espaços e em alguns lugares.

Vocês não têm que se preocupar como isso se produzirá porque, naquele momento, a Inteligência da Luz, o conjunto da Confederação Intergaláctica dos mundos Livres estará à sua cabeceira, em Comunhão, com vocês e entre vocês.
Isso selará, de algum modo, o fim total da ilusão, o fim total de toda dúvida concernente às multidimensões, concernente à Unidade e concernente à ilusão da dualidade. Sua carne, seu Espírito, sua Alma viverão, então, isso, realmente, como o que é, ou seja, uma liberação total do conjunto desse Sistema Solar, um retorno à verdadeira vida, o fim da morte, o fim da lagarta e o retorno às esferas da Alegria eterna.

Aí está o anúncio que me foi pedido aportar-lhes, pelo conjunto dos Melquisedeques. Eu repito que UM AMIGO dará a vocês algumas modalidades práticas que lhes permitem estabelecer-se, de maneira cada vez mais evidente, tanto no Coração do Um como no Coração de Todos, pondo fim ao seu confinamento, pondo fim à ilusão da personalidade, de maneira definitiva, por vezes brutal, mas, em todo caso, correspondente ao retorno à Alegria eterna nas esferas em que não existe qualquer sombra, qualquer sofrimento e qualquer limitação. Se existe, em vocês, certo número de interrogações concernentes ao que eu acabo de dizer, lembrem-se, simplesmente, de que a fusão dos Éteres da Alma apenas pode realizar-se totalmente só.

A Porta estreita deve ser cruzada sozinho, mas receber o impulso final (além da ação de METATRON) para realizar essa Passagem final, faz-se apenas pela Comunhão de Alma a Alma, de Coração a Coração, de Espírito a Espírito. É o modo o mais exato e o mais eficaz (que lhes é comunicado) de participar, cada um à sua maneira, desse processo Coletivo final porque, hoje, o que vocês realizaram, a título individual, cada um em seu nível, deve permitir, também, realizar isso a título Coletivo, porque a Terra o aceitou, porque a terra prepara-se para esses momentos, assim como seus Céus, assim como o conjunto da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres e Unificados.

Assim, portanto, se, em relação a esse processo, há, em vocês, questões, Irmãos e Irmãs na humanidade, nessa carne, eu os escuto.

Questão: é necessário, ainda, fazer o bem ou deve-se contentar com o Amor da Luz?
Meu Irmão, nada é necessário. Agora, dizer: «contentar-se com o Amor da Luz e a Luz» significa o quê? Uma vez que Isso é Tudo e que todo o resto participa apenas da Ilusão mantida pelas religiões e por uma visão, conceitual, do Coração e não Vibratório?

A vontade de bem não será, jamais, a Luz e o Amor.
O Amor e a Luz são Tudo.
O resto é apenas ilusão.
O maior dos Séva (dos serviços) devolvido à Luz é a Irradiação da Luz e o Amor.
Todo o resto não existe.

Questão: a Comunhão de Um a Todos pode incluir todos os habitantes deste planeta?
Meu Irmão, como foi dito, num primeiro tempo, estabeleçam essa Comunhão com aqueles que vocês conhecem, que lhes são próximos. Mas, num segundo tempo, e de próximo em próximo, nenhum Ser humano poderá escapar, sobre esta Terra, dessa Comunhão, quer ele aceite ou não. Isso fará parte do que será preliminar ao Anúncio de MARIA e ao face a face que eu chamei, quando fui São João, o Julgamento Final.

Questão: essa Comunhão com o outro apenas pode fazer-se quando se tem a certeza de ter tocado a Existência?
Minha Irmã, isso pode realizar-se apenas a partir do instante em que uma das Coroas Radiantes está ativada, senão, continua mental e não é o Supramental.
O Supramental corresponde a Vibrações, reais, percebidas e vividas.
Se as Vibrações não existem, é impossível Comungar à Graça, de momento.

Mas progressivamente e à medida que essa Comunhão de Graça estabelecer-se de um a Um, de próximo a próximo, cada vez mais Seres humanos descobrirão a Verdade da Graça e a Verdade da Vibração da Existência.

Questão: a Comunhão de um a Um supõe que não se possa fazer participar dessa Comunhão mais de uma pessoa de nosso ambiente?
Meu Irmão, você perceberá, naquele momento, que o Um é todos os outros.
Que, comungar ao Um é Comungar a Todos, ilustrado pela frase de UM AMIGO: «do Coração do Um ao Coração de Todos». Vocês perceberão, também, que essa ação de Graça e de Comunhão (efetuada pelo: «Eu sou Um»), é claro, e obviamente, ecoará, instantaneamente, em vocês mesmos, porque vocês perceberão, naquele momento, que o outro, que é considerado como exterior, é Interior. E vocês perceberão, do mesmo modo, em Consciência, que o conjunto dos mundos apenas pode existir na Consciência e em nenhum outro lugar. Do um ao Um corresponde do Um a Todos, uma vez que tudo é Um.

Questão: Comungar de um a Um significa, igualmente, que se pode Comungar com várias pessoas, mas uma a uma?

Minha Irmã, faça a experiência com uma pessoa e, muito rapidamente, você compreenderá e viverá que você Comunga com seu próprio Coração, ao Coração de Todos. Não há separação no Um. Portanto, querer vislumbrar um, depois um, depois um é apenas uma visão limitada do cérebro, que não corresponde, de modo algum, à Consciência da Unidade e à Vibração da Unidade.

O que será realizado, a título individual e coletivo, a partir de hoje, é a Comunhão e a Graça que permitem realizar a fusão dos Éteres da Alma, de maneira individual e coletiva, girando a Alma para o Espírito.

Agora, se no plano de sua personalidade, é mais agradável a você e mais explicável Comungar a um Coração, depois a outro Coração, depois a outro Coração, eu a deixo fazer. Mas você compreenderá, muito rapidamente, que isso não tem sentido porque, a partir do instante em que a Comunhão estabelece-se na Graça, pelo «Eu sou Um», com não importa qual Coração (seja seu vizinho, ou seja do outro extremo do planeta, quer ele concirna, também, ao que nós poderíamos ainda chamar as forças opostas à Luz), o que você perceberá?
Você perceberá que tudo é Um e que a Comunhão do um ao Um é a Comunhão do Um a Todos.

Isso dificilmente pode ser traduzido por palavras e, como eu disse, vocês não poderão compreender com sua razão o que vocês estão vivendo.
Vocês poderão apenas vivê-lo, porque explicar é, já, não mais vivê-lo.

Mas eu os tranquilizo, vocês terão cada vez menos vontade ou necessidade de explicações. Olhem na história da humanidade (seja no Oriente, seja no Ocidente, seja por toda a parte): os Seres que Comungaram à Unidade, que se estabeleceram, de maneira definitiva, na Unidade, o que descreveram, apesar das colorações, é claro, que se puderam tomar quando eles quiseram descrever?
A experiência, em si, e a vivência, em si, da Consciência, é sempre a mesma: esse mundo é ilusão, tudo é uma projeção de Consciência ao exterior, nada existe, exceto o Si, a Unidade, a Beleza, o Amor e a Verdade, compreendidos na mesma Vibração e no mesmo estado: aquele do Ser. Todo o resto são apenas suposições, cálculos, projeções da Consciência ao exterior da Verdade. O que há a realizar é um processo Vibratório, que eu nomeei a Fusão de Éteres da Alma, que os aproxima, ainda mais, da porta estreita e de sua terceira Passagem.

Nada mais há a fazer, como alguns Anciões disseram, e como algumas Estrelas disseram.
Nada mais há a fazer.
Há a Ser.

A Inteligência da Luz, a Inteligência da Terra realizarão todo o resto.

Contentem-se em estarem centrados em seus quatro Pilares.
Todo o resto já está consumado, nas outras Dimensões.
Vocês não têm que se preocupar com outra coisa.
Apenas o mental quererá arrastá-los a compreender o que vocês vivem.
Apenas o mental tentará resistir ao seu próprio fim, porque o mental tem necessidade de conhecimentos, ele tem necessidade de justificações e ele tem necessidade de dualidade.

Lembrem-se de que não há qualquer existência própria quando a Unidade estabeleceu-se, de maneira definitiva e coletiva. Serve-lhes, ainda, a título individual, mesmo se vocês tenham realizado sua Unidade, ainda que apenas pelos gestos da vida quotidiana, mas, em breve, tudo isso estará caduco.

Questão: que fazer quando o mental nos persegue a maior parte do tempo?
A resposta será sempre e sempre a mesma e cada vez mais a mesma: Abandonar-se à Luz.
Não há outra.

Em tempos mais recuados, havia práticas (chamadas yoga, chamadas meditações e outras) que permitiam amordaçar o mental, para viver algumas experiências.
Hoje, o mental desaparece por si e desaparecerá, cada vez mais, progressivamente e à medida da instalação da fusão dos Éteres da Alma. Nada há, portanto, a fazer, contra ele, porque fazer contra ele, reforça-o. Há apenas que tornar-se a Consciência, tornar-se a Vibração. Vocês podem, aliás, facilmente, constatar (qualquer que seja seu estado vibratório) que, se vocês dão atenção e consciência ao seu próprio mental, ele vai aproveitar-se disso e vai nutrir-se e manifestar-se.
Enquanto se sua Consciência leva-se à Vibração, à Comunhão e à Graça, o mental soltar-se-á, porque ele não poderá fazer diferentemente. Progressivamente e à medida que vocês se estabelecerem na Graça, na Comunhão, na fusão dos Éteres da Alma, do um ao outro, vocês constatarão, por si mesmos, que o mental afasta-se.

Questão: quando o céu rasgar-se e nossos Irmãos galácticos aparecerem, aqueles que tocaram a Graça sairão, imediatamente, da ilusão?
Não, permanecerá a manter sua presença amorosa, na fase final, não mais da Ascensão, mas do estabelecimento da nova Dimensão.

As condições de vida, é claro, e da Consciência, naqueles momentos, não serão mais, jamais, as mesmas, mesmo nessa dimensão que existirá o tempo que o conjunto de chaves Metatrônicas e de ensinamentos e Códigos de Luz Vibral sejam depositados e semeados. É claro, há numerosas Moradas na casa do Pai.
Esse processo não concerne à totalidade da humanidade e não concerne, tampouco, ao conjunto daqueles que vivem a Graça e a Unidade.

Não agitem seu mental para saber se vocês permanecem, se vocês partem, porque vocês irão, muito exatamente, para onde os leva sua Vibração, mas não para onde os levam seus desejos, e ainda menos para onde os levam suas interrogações e suas respostas obtidas pela razão.

Isso faz parte do Abandono à Luz, nessa fase final.
É assim que se realiza a Passagem da Porta Estreita, que permite passar da Alma ao Espírito e passar da frase do Cristo que diz: «Pai, por que me abandonastes?», à frase do Espírito: «Tudo está consumado».

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Irmãos e Irmãs na humanidade, minha Luz Azul está em vocês.
Eu participarei, em minha Luz Azul, minha Presença e pela fusão dos Éteres da Alma, comum, juntos, no espaço de Comunhão (assim nomeado, de 19h às 19h30 – hora francesa) (ndr: ver a rubrica «Protocolos Prioritários / Conexão à Merkabah coletiva»), nesse país onde vocês estão,

Que o Amor e a Graça sejam sua Morada e sua Paz

... Efusão Vibratória / Comunhão...


Enviado por Rosa
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Tradução para o português: Célia G.
http://leiturasdaluz.blogspot.com
http://minhamestria.blogspot.com

http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/