((( TODAS AS PUBLICAÇÕES ANTERIORES A ESTAS E ATUALIZAÇÕES ESTÃO NO BLOG A CASA REAL DE AVYON NA SEÇÃO ))): "ESSENCIAIS" "COLETÃNEAS" "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" .

domingo, 21 de outubro de 2012

IS-IS (MARIA) - 20-10-2012 - AUTRES DIMENSIONS

Eu sou MARIA, Rainha dos Céus e da Terra.

Filhos da Lei do Um, Filhos da Luz e Filhos Bem Amados, permitam-me dar-lhes, individualmente, a minha Bênção. Permitam-me colocar-me no seu Canal em um momento de Comunhão e de Amor.

 
... Compartilhamento da Dádiva da Graça ...


Eu vim anunciar a vocês uma série de elementos e de acontecimentos Interiores, referentes ao período atual do seu tempo.


Nesse tempo em que MIGUEL, pela sua penetração nos seus Céus e sobre a Terra, prepara, de algum modo, a nossa chegada, em meio à Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres, com relação às Embarcações Mãe que são as nossas, e por intermédio do Canal Mariano coletivo: Canal Mariano da Terra, Canal representando a união da Terra e do Sol.


Nós vimos a vocês, não mais somente nos seus espaços Interiores (onde nós já estamos), não mais somente no seu Canal Mariano, mas nós começamos o que eu denominaria uma descida Dimensional.


Esta descida Dimensional tornou-se possível, para uma variedade de Embarcações Mãe, invisíveis aos seus olhos, por enquanto, exceto por alguns meios modernos de observação do Sol.


Esta descida Dimensional vai permitir-nos reinvestir e fecundar de novo, de maneira total e integral, a Terra, porque a Terra, ela também, revela a sua Merkabah e o seu Coração Ascensional.


O seu Coração Ascensional, que é o seu núcleo cristalino e a camada que é superior, estão em fase de expansão: expansão Dimensional como a de vocês, atualmente. Isso nos permite situar-nos mais próximo do que é possível na revelação e na realização da Luz sobre a Terra.


Nós iremos participar, evidentemente, dali onde nós estamos, do desdobramento da Luz e da chegada da Luz, sobre a Terra. Esta chegada, franca e maciça e completa, da Luz, muitos de vocês vivem as primícias, dos diferentes modos que nós exprimimos entre vocês.


A Luz vai chamá-los, cada vez mais.


Nesses momentos particulares em que este confinamento, que era o de vocês, desagrega-se pouco a pouco até no mais íntimo dos seus envelopes sutis efêmeros, traduz-se, para vocês, pela nossa percepção, cada vez mais franca e cada vez mais real, para vocês. No período de tempo em que MIGUEL trabalha, de maneira mais específica, a fim de passar a tocha ao Arcanjo URIEL, preparando esse retorno da Luz, total.


Nós iremos nos manter mais perto da Terra, no plano Dimensional onde vocês são aguardados, próximos de vocês. O conjunto das manifestações que são vividas, no seu corpo e na sua consciência, assim como para aqueles que estão estabelecidos no Absoluto, vai levá-los a viver, concretamente, as duas realidades simultaneamente: a realidade do que vocês conhecem (sobre este mundo, na sua vida) e a realidade que surge para vocês.


Aquela dos mundos sem sombra, aquela dos mundos do Amor onde nenhum confinamento pode existir, onde nenhuma compartimentagem pode alterar a nossa qualidade de Eternidade. Esses tempos são aqueles que antecedem o meu Apelo, de maneira próxima, muito próxima.


Entretanto, isso não deve colocá-los na espera, mas sim, de preferência, no regozijo dos nossos contatos e da nossa aproximação, elevando o seu coração sempre mais alto, e sempre mais longe nos espaços onde o Amor é Livre, onde o Amor e a Luz apenas fazem um, onde tudo é Paz e tudo é sem sombra e Transparente.


Algumas das minhas Irmãs Estrelas lhes deram elementos que são capazes de facilitar para vocês o que deve, de algum modo, suportar este corpo físico e o conjunto das suas estruturas, sutis como da sua consciência.


Como vocês sabem, a Terra está pronta.
Nós estamos prontos e a maioria daqueles de vocês que devem estar prontos, o está. Resta apenas, de algum modo, sintonizar o conjunto das manifestações chegando pelos seus céus, e as manifestações da própria Terra.


Dentro de muito pouco tempo (que isso seja no nível dos sinais do Céu e da Terra) ninguém poderá ignorar ou rejeitar o que se desenrola. A maneira de vivê-los, para cada um de vocês, irá depender, somente, da sua localização.
De qual lado vocês se situam?


Da maneira com que vocês vivem os seus contatos, agora, vocês podem ter alguns elementos de resposta.
Para aqueles de vocês que não percebem, nem de uma maneira, nem de outra, e que ainda não vivem os processos ascensionais, eu lhes digo: permaneçam na Paz.


Não há qualquer inquietude a formular.
Não há qualquer interrogação a apresentar.
Porque a Luz, quando ela está aí, faz com que cada coisa esteja estritamente no seu lugar, e com que cada Filho da Luz esteja, ele também, estritamente no seu lugar, o que quer que ele tenha vivenciado (ou não vivenciado) neste período preliminar.


Porque, para todos, sem qualquer exceção, está gravado em vocês (mesmo se, por enquanto, isso não faz parte do que é Revelado), está gravado em vocês, portanto, este reconhecimento, e esta reconexão com a Luz.


Eu diria até que vocês irão talvez compreender que tudo o que vocês expressaram na sua vida, nas suas vidas, nas suas buscas, nos seus amores, nas suas procuras, como nos seus sofrimentos, que tudo isso era apenas a manifestação de uma privação desta Luz total. E, naturalmente, daí, compreendendo isso, vocês serão capazes de não julgar ninguém, e de deixar cada um, mesmo o seu ser mais querido, na sua vida, naquele momento, irá ali aonde ele deve ir.


O fim das Linhas de Predação (da Terra, como as de vocês), a ação do Manto Azul da Graça, da Merkabah Interdimensional coletiva, depois a pessoal, permitiu (para vocês, de maneira individual) tornar o corredor do tempo e do espaço, entre a Terra e o Sol, mais acessível.


Porque, ele também, está forrado da Luz Adamantina, da Radiação Ultravioleta, de Partículas que vocês nomeiam cósmicas. Dessa maneira, o nosso Encontro, no plano mais sensível e mais visível, já foi anunciado nos seus céus, pela Presença dos Anjos do Senhor, em algumas grandes cidades.
E também, pelo trabalho de MIGUEL.


As condições estão, agora, efetivamente, todas reunidas para viver o que alguns de vocês já sabem desde o seu nascimento, mesmo não podendo ali colocar ideias precisas. Aquele momento é aguardado, ou temido, pelo conjunto da Humanidade.


Lembrem-se de que o que vocês forneceram como trabalho, conosco, permitir amortecer o peso e o Choque desta Revelação. O que fará com que, nesse momento da Revelação, cada um poderá, de maneira mais serena (se eu puder dizer), viver a sua escolha e a sua Liberdade.


Vocês irão notar, durante este período, que, quanto mais facilmente vocês abandonarem as poucas dúvidas que podiam restar (ou os poucos medos), mais facilmente a Luz estará aí.  E como nós já lhes dissemos, o que se desenrola são, simplesmente, as resistências entre a Luz e o que pode restar de veleidade do prolongamento do Sistema de Controle do Mental Humano (evoluindo, como vocês o sabem, agora, de maneira autônoma, mesmo desagregado).


Para alguns, talvez, isso poderá representar um sonho ruim, ou um pesadelo, mas que, naturalmente, não se preocupando com isso, cada um irá Despertar. Alguns irão viver isso no Êxtase o mais total, porque as resistências e o efeito, do Sistema de Controle do Mental Humano, já não existem mais. Esses seres, esses Irmãos, essas irmãs, já estão Livres, mesmo sobre este mundo.


Durante este período, conforme as minhas Irmãs lhes disseram, encontrem tempo para vocês, para afirmar-se, para estar com vocês mesmos, a fim de estar conosco. Tanto quanto possível, afastem-se dos falatórios, das fofocas.


Afastem-se de tudo o que se relaciona a um julgamento, ou a uma necessidade de se confrontar, e de avaliar o que resta de autoridade, daqueles que mantêm o Sistema de Controle do Mental Humano.


Lembrem-se de que é na Paz e na Alegria que se encontra a Luz que é necessária, à sua Beatitude, porque se trata bem disso. Quanto mais nós nos aproximarmos, quanto mais vocês se aproximarem de nós, mais vocês irão constatar (se isso ainda não ocorreu) uma Paz Interior a nada comparável, que vai muito mais profundamente, e muito mais longe do que todos os prazeres deste mundo.


E é justamente neste estado que vocês irão tirar tudo o que é necessário.
Nos momentos em que vocês parecerem, talvez, vacilar sob o peso do mundo, e sob o peso do ambiente, lembrem-se de que é no Centro de vocês mesmos que se encontra o que é necessário, e para todos os setores, e para todas as funções da sua vida, ainda, sobre a Terra.


Eu voltarei, provavelmente, ainda um pouco, desta forma, antes que o nosso contato seja definitivamente estabelecido, entre cada um de vocês e mim. Esse momento será um momento que vocês poderão qualificar de comovente, e que eu qualifico de grande Alegria. É como reencontrar algo que existiu, mas que foi perdido há muito tempo, que a lembrança é vaga ou ausente.


Nesses primeiros cliques, e nesta primeira abordagem, de maneira visível (e Vibratória, para muitos de vocês), vocês irão encontrar o que é necessário, o que preenche vocês.


Porque isso é o que vocês São.
 

Durante este período, e independentemente da minha Presença e, sobretudo, naquela de MIGUEL, ao lado de vocês, nos seus Alinhamentos, vocês irão constatar também que algumas Irmãs se aproximam, algumas Irmãs Estrelas.

Lembrem-se, quando esta Consciência se aproximar, de que não é somente a Identidade que lhes fala (que lhes falou durante a sua encarnação, ou de certas coisas de hoje), mas, muito mais, a Qualidade Vibratória de cada uma das Estrelas, em relação à sua virtude (ndr: ver a coluna
"PROTOCOLOS" / AS 12 ESTRELAS DE MARIA

E se tal Irmã se manifestar a vocês, é que esta virtude é, para vocês, fundamental e essencial, durante este período. Do mesmo modo que os Elementos se manifestam, a vocês, em uma ordem específica, é o mesmo para as nossas Irmãs Estrelas. Porque elas veiculam uma qualidade específica, que é uma qualidade que é necessária, em vocês.

Nos momentos em que lhes parecer, talvez, hesitar, ou recuar alguns passos, ou ser absorvido pelas interrogações deste mundo, então, lembrem-se também de que aquele que intervém, nesses tempos, cada vez mais, depois de MIGUEL, será o Arcanjo URIEL.


Ele é capaz de facilitar essa Passagem para vocês.
Ele é capaz de ajudá-los a avançar, mais do que recuar.
Lembrem-se disso.


Mas, o mais importante, para vocês, além dos nossos Encontros, é, antes de tudo, cultivar a Paz. É, acima de tudo, certificar-se de reagir menos neste mundo, de reagir menos no ambiente.


Isso não quer dizer isolar-se.
Isso não quer dizer deixar outra coisa senão a agitação.
Essa é a única maneira que vocês têm de serem nutridos, de serem amados, de Ser Amor. Disso, vocês vão dar-se conta, extremamente facilmente.


Vocês irão identificar (eu diria, de maneira cada vez mais evidente) os momentos em que vocês estão submetidos, ainda, à sua personalidade, em que vocês estão, realmente, Livres, as distinções (não mais somente no momento das Passagens possíveis) entre o que os Anciãos denominaram o eu e o Si, mas, muito mais, um sentimento de saber onde vocês estão, no instante em que vocês viverem o que vocês têm que viver (independentemente até mesmo de toda meditação, de todo Alinhamento).


Vocês poderão ver, nesses momentos em que vocês estiverem realmente Alinhados ao que vocês São, que os seus mecanismos de vida, muito simplesmente, não são mais os mesmos, que há em vocês menos interrogações, menos questões, menos dúvidas, menos medos.


E que existe, em última análise, esta Paz que se instala, de maneira cada vez mais duradoura, levando-os à Morada da Paz Suprema, ou à sua Última Presença.


Tudo isso irá lhes parecer cada vez mais evidente.
Isso será como, eu lhes disse, reencontrar alguém que se perdeu de vista por muito tempo, que vocês não tiveram novidades.


Lembrem-se do que diziam as minhas Irmãs Estrelas, de que, quando os Cavaleiros se põem em movimento, para vocês, são os Elementos que se empregam, e de que nada pode chegar, já que quanto mais vocês entram na sua Eternidade, menos o efêmero pode tomar a sua consciência, menos o efêmero pode frear ou impedir a Luz.


Esses momentos de Paz, eles irão se tornar então cada vez mais intensos e profundos, provocando (se isso já não ocorreu) a sua adesão, total, ao que vocês São (muito além do que nós lhes dissemos, há anos).


Eis as poucas coisas que eu tinha para enunciar e anunciar a vocês.
Eu abro com vocês, se houver questões, um espaço de respostas.


Se não houver questões, nós passaremos a um momento na Paz.


Nós não temos questionamentos. Nós lhe agradecemos.

Então, neste espaço, no seu Templo, instalemo-nos, um momento, nesta Paz tão particular.

... Compartilhamento da Dádiva da Graça ...


Eu sou MARIA, Rainha dos Céus e da Terra.

E eu saúdo, em vocês, o Amor que vocês São.
Até logo.



ÁUDIO mp3 ORIGINAL
(em processo de elaboração)
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1660


1 – ‘
AS 12 ESTRELAS DE MARIA’ [Protocolo]
na seção
"PROTOCOLOS".


Mensagem da Amada e Divina MARIA no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1659
20 de outubro de 2012
(Publicado em 20 de outubro de 2012)


Tradução para o português: Zulma Peixinho
http://portaldosanjos.ning.com/



C.R.A - http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/


BIDI - 19-10-2012 - AUTRES DIMENSIONS


E bem, BIDI está convosco. Eu saúdo-os e nós vamos trocar. Eu escuto-os.

Pergunta: por que é que sinto sempre como agressão na sua expressão?

Porque existe, em ti, uma necessidade de compreender e, como já disse, o que exprimo não é para compreender. Eu proponho-te então adormeceres completamente: é a única maneira de que o que te resta da personalidade, não possa fazer-te reagir.

A Vibração da minha voz abre certas portas e, como muitos constataram, o que é essencial, no momento de escutar, não é uma compreensão. Eu recordo-te que tu não podes compreender o que tu És.


Assim o que se opõe àquilo que tu És, ao nível da tua personalidade, pode ser traduzido por uma raiva, uma rejeição, uma negação ou, como tu dizes, um riso nervoso. Passado este estado, a partir do instante em que há uma forma de aclimatação àquilo que exprimo, então, nesse momento, pode realizar-se o que se deve realizar, em ti.


Não te esqueças que o Amor, que chamam Vibral, não é dirigido aos sentimentos humanos e, ainda menos à pessoa mas ao que se mantém atrás da pessoa.  

Será que o espectador que observa a cena do teatro vai a um ator para lhe perguntar como é que ele fala? A melhor forma de se dar conta da cena do teatro e do espectador, é portanto sair do teatro. Estes mecanismos desenrolam-se, exatamente, no interior de vocês.

Eu já tinha expressado que o adormecimento é a prova do que se desenrola. Qualificar o Amor (através duma voz, duma atitude, ou através duma sedução) é próprio das pessoas. Superar a pessoa, é não mais jogar este jogo. Enquanto tu estás sujeito ou submisso a uma qualquer reatividade, o que se exprimirá será sempre a pessoa.

É por isso que expressei que o fato de adormecer seria certamente a melhor forma de te aproximares do que tu És. Assim então, em vez de me fazeres a pergunta sobre a minha voz, pergunta-te o que em ti é habitual. O que dorme? O que está meio presente? Observa, realmente, o que emerge, nesse momento, e terás as tuas próprias respostas. 

O que expressas traduz uma forma de apego moderada aos modos de expressão, às intenções, aos comportamentos, que traduzes através do filtro da tua pessoa, como amor ou como outra coisa. Mas o Amor Vibral não é isso. O Absoluto ainda menos.


Portanto, se você preconiza o sono, então por que fazer perguntas?
Há sempre ainda quem não durma. Pois se vocês dormissem, todos, a Ilusão não existiria mais. O que eu chamo sono, é o que vos permite, justamente, compreender que o que vocês São, não é nada do que vigia, não é nada do que se expressa, não é nada do que passa.

Quando vocês dormem (além dos sonhos ou dos pesadelos), vocês lembram-se que adormeceram, a não ser que olhem o relógio? O que se passou durante esse tempo? E bem, o mundo não existia mais, para vocês: nem marido, nem mulher, nem filhos, nem preocupações. E portanto, desapareceram? O que desapareceu foi o mundo. Não vocês.


O sono é uma forma, por exemplo, de te aproximares disso que tu És. Eu preciso, como já tive numerosas ocasiões de dizer, aqui, como em minha casa, quando recebia indivíduos: os momentos mais intensos eram aqueles onde não havia pergunta nem resposta. Como uma suspensão do tempo, no sono. E quando chegávamos, todos, a dormir, tudo era transformado.


Então, vocês podem qualificar isso: podem chamar-lhe a Graça, o Espírito Santo, a Unidade, o Absoluto, pouco importa. O que vocês observam, é que há, no desaparecimento da consciência, um mecanismo fundamental. Porque, quando a consciência volta, através dos silêncios, então vocês estão diferentes.


Da mesma forma que, quando dormem, isso põe fim, em geral, ao cansaço do corpo, à noite. E, portanto, vocês estavam ausentes desse corpo. Isto é para lhes mostrar e fazê-los viver que, a partir do momento em que vocês param de apostar na pessoa, no instante em que ela desaparece, então nada pode correr melhor. Recordem-se que o que faz mal será sempre a pessoa, ou a interação das pessoas.

O Amor não é uma interação, o Absoluto ainda menos. Eis porque falo do sono. Como eu já o disse também, e redigo hoje: o impacto da minha voz faz-se sobre um dos sacos sutis que chamam corpo causal. Ele liberta, de alguma forma, as ligações que vocês mantêm com a pessoa que acreditam ser.


Obviamente, a pessoa rebela-se: ela pode achar a minha voz desagradável, ela pode achar que não digo mais que inépcias. Toda a pessoa terá sempre razão face a mim. Porque me dirijo ao que existe atrás da pessoa ou à frente.


Pergunta: passar da personalidade ou do Si, ao Absoluto, é resultado dum contrato de alma ou isso é independente daquilo que nós somos nesta vida?
Mas o contrato de alma não concerne mais que a alma. A alma não pode ser Absoluto. A alma é efêmera, numa outra escala de tempo como a pessoa.

O Absoluto não é um fim a conquistar, nem uma passagem. Nós não podemos passar da pessoa ao Absoluto e, ainda menos do Si ao Absoluto. Somente no abandono à Luz e no abandono do Si, é que o Absoluto está.


O teu ponto de vista é falso. O Absoluto é a natureza, muito antes da encarnação, muito antes da falsificação, muito antes dos jogos da sombra e da Luz. Enquanto tu considerares que o Absoluto é uma passagem, uma continuidade, um contrato, ou qualquer coisa que dependa doutra coisa, tu enganas-te.


É sempre a pessoa (instalada, mesmo, no Si) que te faz acreditar que o Absoluto é uma meta, que há uma distância, que há qualquer coisa, longe, a adquirir. Tu não podes adquirir o que tu És. Só o ego te faz crer nisso. Como eu já disse, também, recua na tua memória, até a tua primeira infância. Tenta encontrar os primeiros momentos em que tu perdeste este Absoluto.

Mas o Absoluto sempre esteve aí. Foram vocês que criaram uma distância, como eu próprio criei uma distância através duma procura, uma ascese. É quando tu desapareces, no sono, que o Absolut
o está aí. O contrato de alma só diz respeito à alma. Já viste uma alma? Dá-me a prova da alma. O Absoluto não precisa de prova e não é uma prova. É o que sempre está aí.

É o que eu chamei o centro em cada Centro, em cada ponto. Enquanto o teu ponto de vista é parcial, dependendo da tua história, duma suposta alma, dum suposto contrato, duma suposta outra pessoa, tu não podes ser o que tu És. Porque tu te colocas, tu mesmo, segundo as leis. O Absoluto não é concernido por nenhuma lei.


Pergunta: existe uma forma de tédio no Absoluto? Gostaria de compreender.
Não há nada a compreender. Justamente, enquanto tu tentares compreender, tu não podes ser o que tu És. Porque tu partes duma suposição ou duma interrogação ao te interrogares qual é o sentido de tudo isto. É um problema de perspectiva e de ponto de vista.

Enquanto tu permaneces na pessoa, enquanto tu permaneces no “eu” que acreditas ser, nenhum Absoluto pode ser. Portanto, é o que tu És. Eu falo de mudar de ponto de vista: esta é a frase que eu mais repeti desde que eu intervenho. Muda de ponto de vista e, depois, verás por ti mesmo.


Mas se tu permaneces na mesma posição para tentares captar o que tu És, não poderás jamais. Abandona-te, não reflitas mais, e verás por ti mesmo. Mas enquanto tu permaneceres aí onde estás (que isso seja no ego ou no Si), com uma necessidade de referência, de comparação, de compreensão, de definição, tu permaneces no efêmero. Tu queres fazer rolar a consciência, mesmo extremamente alargada, para compreender o que tu não podes compreender.

Mude de lugar, de perspectiva, de ponto de vista e isso aparecer-te-á claramente. É por isso que falo do sono. A manifestação depende da consciência. A expressão da manifestação depende DA FONTE.


O suporte de toda manifestação é Amor. Mas tu não podes ser a manifestação e tomar consciência do suporte que tu És. É um problema de ponto de vista e de perspectiva, e não uma equação a resolver, aí onde tu estás. Tu podes andar à volta, durante milhares de anos, no interrogatório, ler tudo o que quiseres sobre o Absoluto e não te aproximarás nunca enquanto refletires.


Só o abandono do Si, que alguns se aproximaram (através das expressões que vos foram comunicadas: Infinita Presença, Absoluta Presença, Última Presença. Pouco importa, elas são simplesmente estados da consciência que se manifestam antes do seu próprio desaparecimento), levando-os, portanto, ao Absoluto e à a-consciência.


Mas se tu permaneces sempre depois da tua consciência, tu não perceberás nada. O Absoluto contém a consciência e A FONTE. Mas o Absoluto revela-se no instante em que a consciência não existe mais. Obviamente, estando numa forma, quando isso é vivido, não há nenhuma dúvida possível.

Toda interrogação se torna ineficaz. Não há mais sentido a procurar, não há mais reação a manifestar, nem demissão em relação à tua própria vida, mas simplesmente ver as coisas a partir do Centro, tendo mudado o ponto de vista.


Nesse momento, tu não poderás jamais duvidar, um segundo, do que se passa. E o conjunto da consciência, o conjunto da vida (mesmo mantendo esta forma), não terá jamais a mesma coloração, nem o mesmo ponto de vista. É sempre o ego que procura, é sempre o Si que se olha a si mesmo mas não é o Absoluto.


Só a consciência pode achar um tédio, quando ela não o viveu. Mas desde que a consciência desapareça (e que tu constates que há qualquer coisa que não é da ordem consciente assombrando a consciência), então a consciência está diferente, não antes. Tudo isso pertence ao medo. O medo de desaparecer, o medo do fim. O medo de não tentar, de não acertar, de não compreender. Isso não concerne, definitivente, que à pessoa, que ao ego e que ao Si.


Pergunta: viver a implantação da Graça, permite estar no Absoluto?
A implantação total da Graça conduz vocês ao último estado possível. Mas o sacrifício da consciência, são vocês que realizam, ninguém mais. O Absoluto não é a implantação do que quer que seja.

O Absoluto não resulta de uma prática: ele resulta simplesmente de um abandono total do Si. É a condição sine qua non para que a Onda da Vida se enlace, percorrendo o conjunto dos sacos efêmeros. Naquele momento, tu és Absoluto, o que tu sempre fostes. Há numerosos exemplos.

Peguei aquele do teatro. Vocês podem pegar o da cebola, que eu já dei. Vocês podem pegar o exemplo da corda (que eu já dei), que é tomada por uma cobra. Tudo isso não são mais do que jogos de aparência, projeções fora do que tu És.


Enquanto isso existe, enquanto tu crês depender de um elemento, dito exterior ou Interior, tu percorres um caminho falso. É justamente quando todos os elementos, exteriores e Interiores, desaparecem, que tu és Absoluto. Existe um estado antes do Absoluto, onde a consciência perde os seus rumos.


Ela não sabe mais onde ela está, em qual corpo ela está. Ela adormece. Aí, tu és Absoluto. Tu És aí.


Mas desde o instante em que na tua cabeça tu pensas que isto ou aquilo vai estabelecer o Absoluto para ti, tu te enganas. E, além disso, eu esclareço que, no espaço onde alguns buscam uma pergunta, como vocês o observam, este tempo se estende.

Aproveitem estes espaços onde o tempo se estende, para sair do tempo. Assim, então, além das palavras e das minhas respostas, além de suas perguntas, os espaços de silêncio vão aproximá-los deste último estado. Mas não se aproveitem disso para dormir.


Pergunta: o Absoluto é quando se passa a Porta Estreita?

A Porta Estreita (que está em ressonância, para vocês, segundo os ensinamentos dos Anciãos), corresponde, como eles lhes disseram, à Crucificação e à Ressurreição: é a última etapa, é a Infinita Presença, é a Última Passagem. Depois, somente, abandonando o próprio resultado desta Ressurreição, então, tu És Absoluto.
 

Pergunta: vocês deram muitas chaves para cruzar a Porta Estreita, mas a fechadura parece bem complicada.
Então, esquece tudo isso. Considera que não há nem Porta, nem fechadura, nem chave. Eu acrescento que não há nada mais simples do que o Absoluto. Apenas a pessoa é complicada.

Pergunta: Apenas a experiência da Infinita Presença estabelecida, permite o Abandono do Si para o Absoluto?

Sim.

Pergunta: o Absoluto é o único estado onde se pode estar ao mesmo tempo Presente a si mesmo, e esquecer-se de si mesmo?

Mas o Absoluto não é um estado. Enquanto tu consideras que é um estado, que tu pensas alcançar, isso não pode ser. Eu bem qualifiquei o Absoluto de Estado, para além de todo estado. Ele não é portanto um Estado: é a tua Natureza. O que tu sempre foste, o que tu sempre serás, com consciência, sem consciência, com corpo, sem corpo.

 
Pergunta: mesmo que saibamos que não há uma meta, qual é a finalidade de um Absoluto sem corpo?
Quem faz a pergunta? O que é que, em ti, faz este tipo de pergunta? Tu apreendeste que o Absoluto não é uma meta, e tu queres, no entanto, atribuir-lhe um objetivo.

O que tem a tua consciência? Enquanto tu refletes assim, não te ocupas do Absoluto. O que coloca os pés: é a pessoa. Nenhuma pessoa é Absoluta.
Este não é um lugar onde se entra e de onde se sai. Não é um lugar. Não é um espaço. Não há mais do que tu que podes Vivê-lo.

Mas, enquanto tu colocas a tua pessoa antes (com necessidade de sentido), tu não podes Ser Absoluto. Acreditar que, porque tu vais entender alguma coisa, do Absoluto vai te permitir ir até ele, é uma ilusão, total.


Pergunta: quando, durante o dia, há momentos em que o tempo não existe mais, isso significa que o Absoluto se revela enfim?
O Si, ele próprio, não conhece o tempo. O desaparecimento do tempo não tem o que fazer com o Absoluto, mas isso tem a ver com a Infinita Presença (o que um dos Arcanjos chamou de HIC e NUNC).

Percebam que todos os pensamentos que vocês formulam, de uma maneira geral (eu não falo daqui), desde o instante em que vocês dizem, por exemplo:
"Eu vou ficar sem dinheiro ou eu estou com medo de ficar sem dinheiro": vocês não estão mais aí, vocês não estão mais no instante presente.

No instante presente, é o dinheiro que lhes falta? Apreendam bem os mecanismos do pensamento, e da consciência: eles estão sempre fora do tempo presente, exceto a Infinita Presença.

Tu podes detectar o Último Estado, quando tu cais no sono, e quando o teu ego vai dizer:
"Eu estou meio presente." Lembra-te de que quando tu percebes o que tu És, a questão do Absoluto não pode surgir: esta é uma evidência.

E é, de fato, tão evidente, que tu não podes compreender a dificuldade do outro. Mas lembra-te: o Absoluto vem pela refutação do efêmero, pela pesquisa, que tem como objetivo mostrar o absurdo da pessoa. Enquanto tu estimas que a tua pessoa deva ser a sede (matriz) da tua consciência e do Amor, tu te enganas.


Pergunta: Eu me vi, ao mesmo tempo, ator de teatro, observador, teatro e no exterior do teatro, sentindo um grande rasgo de Amor e de dor. O que foi?
Trata-se da deslocalização da consciência, o fim da separação, a Unidade da consciência, mas não o Absoluto. Ser Absoluto é o momento em que, tudo isso desaparece de fato.

O Absoluto não é uma experiência. A experiência mística situa-se no Si. Qualquer que seja a beleza da experiência, qualquer que seja a beleza da consciência que a vive: isso não é Absoluto. A armadilha (e muitos a têm realizado, esta armadilha) é de acreditar, porque vocês veem a Luz, ou porque a sua consciência não está mais fechada neste corpo, que vocês chegaram lá.
Não somente vocês não chegaram lá, mas para o Absoluto, a partir desse ponto de vista, vocês se afastaram dele.

É a consciência que buscará sempre a experiência. Mas reflitam por dois segundos: essas experiências são suficientes para viver de forma diferente? Se uma dessas experiências fosse suficiente, nunca mais haveria experiência.

Percebam que o que é exprimido (por vocês, como por mim) é uma distância, falsa, com o Absoluto. A experiência refere-se à consciência, como
à manifestação. A experiência não Liberta. Ela vos faz realizar um objetivo: o Si.

Mas lembrem-se de que, em definitivo, vocês São, todos, Absoluto. Quer vocês estejam seguros disto, quer vocês o vivam (ou não), não muda estritamente nada para o caso. O que sempre mudará, é a qualidade de suas experiências, e a qualidade da consciência.


Mas nenhuma qualidade de consciência ou de experiência é Absoluto. Quer tu Fusiones com um inseto, quer tu Fusiones com um sol, com um Irmão, uma Irmã: é uma experiência.


É a consciência que está em movimento. Só aquele que É Absoluto apreendeu perfeitamente o que está em jogo na consciência, como na a-consciência. Mas aquele que permaneceu na consciência pode sequer, fazer uma mínima ideia, do que ele É.


Pergunta: É verdade que a repetição de experiências de Fusão leva ao Absoluto?
Isso os leva à Infinita Presença. Resta viver o Sacrifício Último. Mas a consciência, em si mesma (quer ela esteja separada ou no Si), tem somente um medo: é o da sua própria cessação. A cessação da consciência neste mundo como em todo o mundo, é só você que pode realizar: isto é um Si a Si.

As Fusões, a Graça, a Onda da Vida, enquanto elas não são transcendidas, elas também, enquanto a Onda da Vida não tiver subido, não há Absoluto, porque a consciência permanece.


É, precisamente, o momento em que vocês não têm mais nada, o momento em que vem o desespero e a angústia, que tu És Absoluto, mas não antes: é preciso que a consciência tenha esgotado todos os cartuchos. E, além disso, eu te lembro que os Anciãos como
as Estrelas, lhes trouxeram seus testemunhos de visão, de vida.

Eles lhes deram a ver, a tocar com o dedo, as condições da Infinita Presença, e eu diria, uma espécie de condição preliminar, ao Absoluto. Algumas Estrelas evocaram a vocês o que foi nomeado: de tensão para o Abandono. Mas a tensão para o Abandono, não é o Abandono. Este é o momento em que a consciência considera que não há outro caminho que o de sacrificar-se a si mesma. É por isso que o Absoluto que tu És é uma maturidade, e não uma maturação.

Este é o momento em que sobrevém o medo de desaparecer, de que é preciso ousar desaparecer. Mas a tua consciência não pode desaparecer dela mesma, nem pela vontade, ou por qualquer experiência que seja.


O despertar da Kundalini, a recepção da Shakti não é nada. Apenas o Sharam Amrita confere a Libertação. Mas tu não podes obter o Sharam Amrita. Ele aparece assim que tu desapareces. As condições requeridas, se é que podemos defini-las assim, foram-lhes dadas de múltiplas formas.


O testemunho formal (manifestado assim) do Absoluto que vocês São, é Shantinilaya. A testemunha dela é Sharam Amrita. Mas isso não é vocês.


Pergunta: por que nos sugerir sair do tempo por ocasião dos espaços de silêncio?
Sair do tempo requer, já, tomar consciência do tempo, e dos tempos. Para completar o que eu disse antes, se tu te colocas Aqui e Agora, fazer-se a pergunta sobre uma falta, sobre uma dor, fazer-se a menor pergunta, faz desaparecer o Aqui e Agora, mas não tu.

A consciência do momento presente instala o Si, mas há ainda um tempo, que é o tempo presente: disso também, tu deves desaparecer. Não pela ação de consciência ou da vontade, mas pelo desaparecimento.


Isso é o que precede, muito exatamente, o instante em que tu adormeces, ou o instante em que tu te acordas. Esta é a Infinita Presença. Sair do tempo é identificar o tempo e os tempos, ver as engrenagens que te fazem sair do instante presente, instalar-te no instante presente, e desaparecer.


Eu terminarei, portanto, pelo que eu chamaria de conselhos. Localizem o momento que vocês vivem, onde vocês flutuam, quando vocês começam a se perder. Esqueçam este corpo. Esqueçam esta consciência.

Esqueçam as percepções. Esqueçam o tempo. E de um cascudo (de repente), emitam o pensamento, não para se restituir, não para se deslocar, mas pensem simplesmente no que os seus pés tocam, sem defini-lo. Porque o que é chamado o Éter da Terra, está aí.


Não busquem definir ou perceber o que quer que seja, façam simplesmente isso. Façamos isso juntos, sem perguntas. Até nossas próximas trocas e entrevistas, eu poderei voltar a isso.


Façamos isso. Primeiro o Silêncio. Isto não é uma meditação. Isto não é uma observação.


Pois bem, agora,
BIDI vos saúda. E eu vos digo até uma próxima entrevista.

Até logo.



Mensagem de
BIDI no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1657

19 de outubro de 2012

(Publicado em 20 de outubro de 2012)
Tradução para o português: Margarida Antunes e Josiane Oliveira - http://fontedeunidade.blogspot.com.br



C.R.A - http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

sábado, 20 de outubro de 2012

O.M. AÏVANHOV - 19-10-2012 - AUTRES DIMENSIONS

Bem, caros amigos, estou extremamente contente em reencontrá-los.
Então eu os escuto, como de hábito.


Pergunta: BIDI faz parte da Confederação Intergaláctica?
Então, é necessário que vocês saibam que a Confederação Intergaláctica de Mundos Livres se vê atribuída essencialmente de duas funções. Primeiro compreendam bem que a maior parte das forças atuantes, eu diria, da Confederação Intergaláctica de Mundos Livres, evolui em 3D Unificada.

Os Anjos do Senhor pertencem à Confederação Intergaláctica. No que concerne aos Anciãos, às Estrelas, nós estamos (como vocês dizem?) configurados para poder manter um estado intermediário nos permitindo assumir o papel que nós temos, para este sistema solar. Portanto, nós fazemos parte da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres.


Mas, eu lhes asseguro, que nas Dimensões além da 3D Unificada e além mesmo da 5D, não há nenhuma organização desse gênero. É somente para missões que correspondem aos níveis mais densos da encarnação, quer dizer os Mundos Carbonados, que têm necessidade, se vocês querem, de um mínimo de organização, podemos dizer. E para aqueles que atuam, se vocês preferem, na Liberação dos Mundos.


Pergunta: como está a extensão do diâmetro da Terra?

Não sejam muitos apressados uma vez que, agora, vocês estão em um timing extremamente cronometrado. Se vocês querem, a expansão final da Terra só pode vir após o planeta-grelha, felizmente.


Pergunta: se há uma relação entre os Triângulos da cabeça e as Linhagens Estelares, há uma relação entre o ponto ER da cabeça e a origem estelar?
Vocês têm quatro Linhagens: uma Linhagem de Água, uma Linhagem do Ar, uma Linhagem da Terra e uma Linhagem do Fogo. E essas quatro Linhagens sustentam sua Origem Estelar, da mesma maneira que vocês têm Todos uma Linhagem Intraterrestre (que se reencontra no nível das Linhagens Estelares).

Uma vez que, como isso foi dito há pouco tempo, o Núcleo Cristalino da Terra vem de Sírius. Portanto, a Terra Vibra, eu diria, em sintonia com Sírius. Agora, sua Origem Estelar é uma Vibração que passa necessariamente, efetivamente, pelo Ponto
ER e está ligada à coloração do Éter da Origem Estelar (que se vê no nível de algumas Radiâncias, mas isso não lhes concerne, no momento).

Pergunta: somos todos chamados a viver o Absoluto com forma?
Vocês são chamados a fazer o que vocês quiserem. Vocês têm uma Liberdade Vibratória, total. Aquele que quer continuar a sofrer, ele sofrerá. Aquele que quer ser Liberado, pela sua Vibração, será Liberado. Agora, vocês são todos, nós somos todos, Absoluto. Há as formas.

Quando BIDI lhes fala do Absoluto com forma, ele fala de uma forma nesta Dimensão. É-lhes necessário reencontrar o que vocês São.
Em outras Dimensões Unificadas, além das funções precisas que nós temos, nós, com vocês, sobre este mundo, o Absoluto é uma realidade. Então, que vocês estejam em uma forma X ou Y não muda estritamente nada.

Isto quer dizer que quando se está encarnado, se está tão condicionado e habituado a funcionar no Interior de uma forma, que se considera sempre que em outros lugares há necessariamente uma forma. Não é verdadeiro.

É a Consciência que tem a necessidade de uma Forma.
Que seja um átomo, que seja um Sol, que seja um ser que vive em tal Dimensão ou em tal outra Dimensão. O Absoluto não tem necessidade de uma forma.


O que quer dizer que, quando não há mais separação, quando não há mais falsificação, quando vocês reencontram o Corpo de Estado de Ser (Êtreté), quando vocês não estão mais presos, confinados a um corpo de 3D, vocês são Absoluto.


Vocês estão em uma forma, mas nós lhes dissemos: vocês são todas as formas. É o hábito de sua Consciência, aqui, sobre este mundo, que está persuadida que todo o resto do Universo, dos Mundos, das Criações, evoluem segundo as mesmas regras que vocês: portanto, uma Consciência em um corpo, e uma Consciência em um outro corpo. Isto não funciona assim.


Então, Absoluto com forma ou Absoluto sem forma, não faz nenhuma diferença, em todo caso, quando vocês estiverem totalmente Liberados desse corpo de carne que Ascensionará. Mas como diria BIDI, nada podemos dizer sobre o Absoluto. Eu poderia fazer descrições, mas isso não serviria para nada.

Agora, olhem o tempo que foi necessário para que os Arcanjos chegassem, se vocês quiserem, durante as Núpcias Celestes. E mesmo depois, para fazê-los, como dizer, imaginar, supor, que a Unidade, que o Abandono à Luz, era a Verdade.


Isso não se fez de um dia para o outro, não é?
Então, o Absoluto, é o que você É, o que eu Sou.
Quando nós lhes dissemos que nós estamos em vocês, é a estrita Verdade. Então, é claro, sua Consciência, aí, encarnada sobre a Terra, não chega mesmo a imaginar, não chega mesmo a se representar como um átomo e um Sol, é a mesma coisa. É, contudo, a Verdade.


Mas enquanto vocês estão em uma Consciência, em um corpo, mesmo no Si, vocês não podem, mesmo, tentar se representar o que quer que isso seja. Há que viver o Absoluto, que os põe no Absoluto e vocês o sabem instantaneamente.

Não é algo que vocês possam compreender, imaginar, supor ou definir. É o momento em que a Consciência, como lhes disse BIDI, em tempo integral, o momento exato em que a Consciência desaparece.


Quando a consciência desaparece, o que é que se passa?

Então vocês vão dizer, é claro: “eu adormeço”.
Não, em um dado momento, vocês vão ver. Mesmo se não se pode explicar, eu posso tentar dizer duas palavras, uma vez que vocês são cada vez mais a viver isso.

Nos momentos em que vocês vão dormir, seja à noite, seja nos momentos em que vocês se Alinham, em que nós intervimos entre vocês, vocês têm a impressão de cair em um sono.

E depois, em um dado momento, vocês vão se aperceber que, finalmente, mesmo quando vocês não têm mais Consciência do que diz, seu corpo, vocês não sabem mais quem vocês são, vocês não sabem mais onde vocês estão e, contudo, vocês estão aí.


Mas não há nenhuma Consciência, não há nenhuma manifestação, não há nenhuma percepção. É difícil de explicar porque é um estado (como diz BIDI) de não-Consciência, de a-Consciência (como ele diz).


Isso corresponde a algo que não tem nada a ver, por exemplo, com as viagens em Estado de Ser (Êtreté) ou a viagem astral: é profundamente diferente. Mas enquanto vocês não o vivem, vocês não podem representá-lo, imaginá-lo, ou supor o que quer que seja. Nenhuma palavra pode definir isso.


Pergunta: a dissolução do corpo faz parte de uma etapa preliminar para reencontrar o Absoluto que nós somos?
Mas, não há preliminar. Eu creio que BIDI lhes exprimiu, ainda hoje, me parece. Não há definição. Simplesmente, vocês têm marcadores que lhes assinalam que vocês se aproximam de algo. É tudo.

Mas os mecanismos (como isso foi explicado, há mais de um ano, agora), de Comunhão, de Fusão e de Dissolução, isto não é o Absoluto. Isto os faz viver a Consciência do Si, a Consciência Unificada. Mas, novamente, atenção, porque através de suas questões, se tem a impressão que vocês consideram o Absoluto como uma meta, como algo a adquirir. É impossível, isto foi dito em todos os sentidos. É como se, mais vocês cavam, mais vocês enchem o buraco: vocês não estão prontos para chegar ao fundo do buraco.


Eu lhes falei também de minha experiência, quando jovem, eu encontrei o Sol. Mas o que é necessário compreender é quando UM AMIGO lhes diz
“permaneçam tranquilos”. É claro, vocês podem fazer as elevações Vibratórias, os Alinhamentos, as meditações, mas diante do Absoluto, diante da Luz, agora, é necessário “permanecer tranquilo”.

“Permanecer tranquilo”, isso quer dizer permanecer imóvel.

Se vocês mantém, mesmo comigo, um questionamento sobre o próprio Absoluto, é evidente que eu não poderia jamais responder ao que quer que seja. Eu posso dar-lhes os elementos: por exemplo, Absoluto com forma e sem forma, mas eu duvido muito que o cérebro e a Consciência possam compreender o que quer que seja disso.


Como vocês podem imaginar (com a razão, com o mental ou com a Consciência, com a intuição) o que é ser ao mesmo tempo, um Arcanjo, um ramo de erva, o Sol, ser Orionis, ser A FONTE?

Como é que sua Consciência e seu cérebro podem considerar a coisa?

Digam-me se é possível.


Vocês podem aceitá-lo, mas se vocês o aceitam sem vivê-lo, isso permanece uma crença, isso permanece uma suposição. Não é algo que é vivido.

Há os marcadores, como foi dito: há a Morada da Paz Suprema. E aqueles que são Absoluto em uma forma sabem muito bem que, mesmo se a personalidade está aí, uma vez que vocês estão encarnados, eles não são isso. Mas não é uma suposição, não é porque eles saíram em Estado de Ser (Êtreté) ou que eles passearam no Sol. Ao contrário, isso se passa, totalmente, aqui, o Absoluto.

Então, isso pode ser uma forma de finalidade, através de um desenvolvimento, mas não é isso. Uma vez que, justamente, ser Absoluto, é renunciar a tudo o que é experiência da Consciência. Portanto, é impossível para se representar.


Mas quando vocês estão aí, em nenhum momento vocês podem colocar em dúvida o que se passa. Eu diria que, no momento, quando o Absoluto é conhecido e reconhecido, vocês estão em uma situação em que, verdadeiramente, vocês concebem o corpo que vocês habitam, a consciência separada, como o Si, como marionetes.


Vocês não são nada de tudo isso e, contudo, o Absoluto está dentro.

Mas, de novo, atenção: com sua Atenção, sua Intenção, sua Ética, sua Integridade, sua Humildade, sua Simplicidade, a Transparência e a Infância, para não fazer do Absoluto uma busca, porque então vocês não estarão bem.

Eu diria mesmo que o Absoluto é o momento em que a busca para, porque não há nada a buscar. O que não impede, é claro, que ulteriormente vocês tenham desejo de se divertir em buscar, cogitar, construir hipóteses. Mas, para o Absoluto, não é possível.

E depois, eu creio que nós lhes demos alguns elementos que acompanham o Absoluto: o Sharaman Vita, como dizem os Orientais. Vocês têm Shantinilaya, como dizem os Orientais, também.


Portanto, se vocês se colocam a questão de ser Absoluto, é porque vocês não o são, vocês não o reencontraram.

Pergunta: podemos chamar a Presença e a Radiância dos Elementos?
Tanto para um Arcanjo ou para uma entidade da Confederação, para nós, ali onde estamos, Presença e Radiância, efetivamente, são duas coisas particulares. Mas no nível dos Elementos, não há diferença entre a Presença e a Radiância.
Eu os lembro que os Elementos, os Hayoth Ha Kodesh, são os Elementos (exceto METATRON) que estão ao redor do que se chama A FONTE, que se sentam ao redor da FONTE, que vão ter, como explicar isso, uma multiplicação e uma ressonância, uma condensação de forma, presente desde o que está ao redor da FONTE até a sua Dimensão, é claro.

Em todas as Dimensões os Elementos estão presentes. São um pouco como a civilização dos Triângulos: os elementos de estruturação, não no sentido de agenciamento, de administração ou de organização, mas de agenciamento da Consciência e da Vida.


Então, os Elementos, depois do que foi dito por SNOW, mas que também foi evocado pelos Anciãos e pelas Estrelas, antes dela, são, simplesmente, a percepção Vibratória do Elemento.


O Elemento, ele está em você, de maneira mais evidente, ainda, do que um Arcanjo pode estar em você.
Nós jamais lhes dissemos que um Elemento ia chegar no Canal Mariano, não é? Os Elementos, eles se manifestam no nível Vibratório. Eles estão, eu diria, em vocês e no que vocês São, de maneira muito mais evidente, do que os Anciãos e as Estrelas. Portanto, não se pode dizer que isso seja uma Presença.

Reencontrar os Elementos não alterados, isso os remete, é claro (e nós lhes dissemos), a quê? Às suas Linhagens estelares, à sua Origem Estelar. Isso permite guiar a Luz, em vocês, para o Ponto central da Cabeça, para o Coração, para o centro da Terra. Mas é sua Presença e sua Radiância que se realizam, pela ação dos Elementos entre a Cabeça e o Corpo.


Então, é claro, os Hayoth Ha Kodesh são também uma Consciência, no mesmo título que vocês, podemos dizer. Mas aí, quando nós falamos dos Elementos, é claro, há os Cavaleiros que carregam os Elementos, mas não são Arcanjos, estão acima dos Arcanjos. Não são organizações, mas são Consciências que estão, eles também, eu diria, no limite do antropomorfismo, entre tal e tal Dimensão.


Mas o que vocês sentem, são os Elementos despertados em vocês, seus Elementos para vocês, suas Linhagens para vocês. Portanto, é sua Presença e sua Radiância que se manifestam.


Pergunta: a qual Elemento estão conectados os Vegalianos?
Mas eles podem estar conectados, como você, a não importa qual Elemento, uma vez que eles têm quatro Linhagens. Você confunde a Origem Estelar e as Linhagens.

Os Vegalianos, Anjos do Senhor (de uma maneira geral, não os Lyrianos, hein, os Vegalianos), são Seres que estão na pedagogia. A pedagogia, ela está ligada a quê? Ao Ar, à Comunicação. As, como dizer, as Águias, o bem amado João (ndr: SRI AUROBINDO), é também o Ar, mas é um outro componente do ar.


Eu tenho também quatro Linhagens, mesmo se minha Linhagem preponderante é o Fogo. Minha Origem estelar não é minha Linhagem preponderante.


Portanto, é como se, você me dissesse a qual Elemento você está conectado. É claro que você vai ter um Elemento majoritário, em você. Mas, seu vizinho humano (ao menos eu espero), tem o mesmo Elemento preponderante que você? Não. Então, você não pode colocar todos os Vegalianos no mesmo saco.


Por exemplo, sobre Sírius, vocês têm três modelos Vibratórios, três Sóis: um está ligado à Água, com os delfins (golfinhos), o outro está ligado aos cães, e o outro está ligado aos gatos. Mesmo um Vegaliano, tem quatro Linhagens, como você. Então, às vezes o Elemento preponderante é a Linhagem da origem, mas não sempre.


Pergunta: você poderia nos falar da perfuração do pericárdio?
É a Liberação do Coração. Isto é o que permite a instalação do Coração Ascensional. É quando MIGUEL vem trespassar o peito: é um Fogo devorador que lhes atravessa o Coração.

Esse Fogo devorador abre-os ao que vocês denominam o estado Multidimensional, que lhes dá a viver processos ditos místicos, qualquer que seja a forma da manifestação.


É tudo o que foi explicado antes, quando eu lhes falei, também, de sua capacidade para ver as outras Dimensões (que estão aí, agora), os sinais do Céu, os sinais da Terra, os Sons do Céu e da Terra, a Presença, ao seu lado, à noite, de MARIA,  de MIGUEL, dos Anciãos, das Estrelas, dos Vegalianos, dos Arcturianos e de Outros.


Pergunta: como podemos ouvir uma voz, sentir uma Presença no Canal Mariano?
O Canal Mariano é o nome que foi dado ao Antakarana. O Antakarana é descrito nos diferentes Yogas desde milênios, não é?


Então, o que é que você quer que eu lhe dê como estrutura?
É equivalente aos chifres da Deusa Hathor, é o Cordão Celeste, é o Chifre Celeste, o que te conecta às outras Dimensões.

Se vocês está conectado às outras Dimensões, é normal que você nos ouça. Mas isso não passa pelos ouvidos. Isso passa pela (o que é denominado, que está em ressonância com o Antakarana ou Canal Mariano) Ampola da clariaudiência.


Pergunta: as Asas etéricas são parte do Novo Corpo etérico de Fogo?
Sim, em totalidade. As Asas etéricas, são o que lhes serve para viajar e para fazer saltos Dimensionais. São uma estrutura Vibratória, no mesmo título que as Coroas, no mesmo título que a Onda da Vida, que têm as funções precisas de permitir, no nível de seu Corpo de Estado de Ser (Êtreté) (portanto no Novo Corpo etérico de Fogo), de não mais estar separado e de ir Livremente, não por um deslocamento, tal como vocês o concebem, ainda, aqui, mas de mudar de Dimensão.

Nós não temos mais perguntas, agradecemos.


Bem, caros amigos, eu lhes agradeço por terem me escutado com paciência. Eu lhes transmito todas as minhas bênçãos e, sobretudo, vivam o que vocês vivem, sem colocar questões.

Eu não sei de qual maneira é necessário lhes dizer. Por que vocês, quando vocês vivem algo, se vocês se colocam uma questão sobre o que vocês vivem, isso quer dizer o quê? Que, vocês não creem no que vocês vivem, que vocês duvidam do que vocês vivem, que vocês ainda estão na Dualidade, o que quer dizer ter a necessidade de se identificar ao que vocês vivem.

Lembrem-se do que nós lhes dissemos, desde muito tempo: “a Consciência é Vibração”.

Quando vocês Vibram, quando o Corpo de Estado de Ser (Êtreté), quando a Luz desce, há as Vibrações. Essas Vibrações ativam estruturas, que vocês percebem. Sua Consciência, no corpo etérico de Fogo, é isso.


Quando eu movo os dedos, eu sei que é a mão que move, não é?

E eu tenho necessidade de saber como funcionam os tendões?
Não: eu me sirvo.

Olhem um pouco como vocês giram em círculo com algo que é muito simples.

Ao invés de vocês se servirem do que está aí, é como se vocês vissem sua mão pela primeira vez e vocês se pusessem a dissecar ou a buscar informações para saber, quando vocês fazem isso, porque o dedo se move. É um pouco estúpido, não é?

Os processos Vibratórios são o que vocês São, no nível da Consciência do Corpo de Estado de Ser (Êtreté). Portanto, vivam, vivam essas Vibrações.


Não é a explicação, mas isso foi dito, ainda, dezenas de vezes.

Vocês sabem quais são os grupos musculares que se colocam em operação quando vocês caminham? Isso os impede de caminhar, não saber como isso funciona?

É necessário mudar um pouco de atitude agora e não mais procurar o que é supérfluo. O Nada, o Som da alma, é uma realidade. Então, agora, que eu expliquei que ele nasce a partir da Ampola da clariaudiência, da interação da Ampola da clariaudiência que está ancorada a tal ponto, tal ponto e tal ponto (são quatro pontos precisos), que há uma rotação que faz em tantos ciclos por minuto, que está em relação e que coloca em ressonância o Antakarana (que vem da Quinta Dimensão), para que isso serve, se vocês não se servem?

Eu os lembro que é Seu Veículo, mas não um veículo exterior, como um automóvel, então é necessário aprender como se mudam as velocidades, como girar o volante.


Isso se faz naturalmente, como quando vocês movem a mão, como quando vocês correm, como quando vocês comem. Vocês comem, vocês não vão se perguntar como são metabolizados os alimentos no interior de seu ventre, isso se faz. É necessário verdadeiramente que vocês considerem, reconsiderar um pouco as coisas, em relação ao que vocês vivem.

Eu disse, anteriormente, o CRISTO disse:
“reconhecemos a árvore pelos seus frutos”.  Quais são seus frutos? Se vocês estão em Paz, se vocês estão Alegres. Se há questões assim, é que vocês não estão certos de Vocês. Nada mais. Isso não quer dizer que não é necessário colocar questões, mas é necessário sempre tentar apreender o que se passa, nesses momentos.

As Asas etéricas, eu poderia também lhes descrever a estrutura, da mesma maneira que as Portas Estrelas e Unidade. Eu poderia lhes dizer quantos pontos de Luz há, quanto fios de Luz, e o que isso representa.
Isso é importante?

O importante é vivê-lo, uma vez que, quando vocês o vivem, isso quer dizer que está aí.  Há milhões de seres humanos, de Irmãos e Irmãs que vivem os processos Vibratórios sem saber ao que isso corresponde. Então, estes, eles podem se interrogar, contudo, eles o vivem.
Não se pode acusá-los de terem imaginado ou criado algo como isso, porque eles leram um texto, não é?

Eu os convido a refletir. Estas serão minhas palavras de conclusão, o que eu acabei de dizer agora.

Eu lhes transmito todas as minhas bênçãos.

Boas Vibrações, bons Encontros, boas Dissoluções, bom tudo o que lhes dá prazer. E vivam o que vocês têm a viver.

Obrigado a todos.

Até Logo.



Mensagem de O.M. AÏVANHOV no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1658

19 de outubro de 2012
(Publicado em 20 de outubro de 2012)
Tradução para o português: Ligia Borges



M.M - http://minhamestria.blogspot.com.br
C.R.A - http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/


 

SNOW - 18-10-2012 - AUTRES DIMENSIONS


Eu sou SNOW, e eu saúdo meus Irmãos e Irmãs da Terra.
Eu venho, do fato de minha experiência encarnada, dar-lhes elementos que podem, durante este período, permitir-lhes melhor viver os Elementos.

Eis que pouco tempo atrás eu lhes falava dos Cavaleiros e de seus efeitos sobre a Terra (ndr:
intervenção de 19 de julho de 2012). Outras Irmãs lhes falaram da cabeça de vocês e dos Elementos que aí se imprimem, no nível de diferentes partes de sua cabeça (ndr: no que concerne o apelo dos Elementos e o local dos Triângulos Elementares da cabeça, ver particularmente a intervenção de SNOW de 01 de setembro de 2012).

Eu lhes falei também, é claro, da natureza. Eu vou exprimir, segundo minhas palavras, o que são os Quatro Elementos, os Quatro Cavaleiros, Os Quatro Elementos da Terra, dos quais nós somos constituídos, nesse corpo, e que são, pois, oriundos da Terra.

Quando os Elementos da Terra se modificam, os elementos do homem se modificam também. E é precisamente o que está acontecendo agora. O Grande Espírito chega, para vocês, na velocidade de um cavalo a galope. Este Grande Espírito é trazido, apoiado e servido pelos Quatro Elementos, reunidos pelo Quinto.


A ação dos Elementos lhes é visível sobre a Terra, segundo os locais em que vocês vivem. Os Elementos, à maneira deles, chamam ao Despertar. Eles vêm cantar em suas orelhas. Eles vêm Cantar no corpo de vocês. Eles vêm Operar. Viver os Elementos é beneficiar-se de seus efeitos, além do que lhes disseram minhas Irmãs e outros Anciões, concernente à relação que existe entre os Elementos e o que é chamado as Linhagens Celestes.

Os Elementos agem em vocês; eles os chamam e lhes pedem para que os chamem também. Chamar um Elemento é simples, isso não requer um ritual complexo. Da mesma maneira que vocês podem viver Comunhões com uma das Estrelas, como com os Anciões ou os Arcanjos, vocês podem, também, doravante, perceber e distinguir, em vocês, os Elementos quando eles os chamam, e também quando vocês os chamam.


A primeira sensação de um Elemento que lhes chama situa-se diretamente no alto do corpo de vocês, nos setores do que vocês nomearam a Coroa Radiante da cabeça. Um Elemento, dois Elementos, três Elementos, os quatro Elementos (o que é mais raro) podem agora lhes chamar, ao mesmo tempo. Isso se traduzirá em vocês pela sensação no local preciso do impacto do Elemento em suas cabeças.

Alguns de vocês começam a sentir dois, e por vezes, três ao mesmo tempo. Quando os Quatro Elementos se casarem em vocês, primeiro na cabeça, então, o Quinto Elemento poderá, ele também, chamá-los. E o Quinto Elemento penetra especificamente o ponto o mais alto de seus corpos, pelo que vocês chamam o Ponto
ER, no centro da cabeça de vocês.

Os Elementos são, também, aqueles que realizam o desdobramento de seu Coração Eterno – que vocês podem facilitar por meios que lhes foram dados (ndr: ver a seção
“protocolos a praticar/Implementação do Coração Ascensional”). E depois, vocês também têm a possibilidade, em seus momentos sejam eles quais forem, de chamar também um dos Elementos, ou vários deles.

Simplesmente da mesma maneira com que vocês Comungam com seus Irmãos e suas Irmãs despertados na Terra (como conosco), basta simplesmente chamar o Elemento.  Não precisa o trabalho de se atrapalhar com seu nome (segundo uma tradição, ou segundo uma Vibração).

Simplesmente pensar no Elemento basta, doravante, para colocá-lo em movimento, e pois, para chamá-lo. Vocês notarão que estão mais à vontade com alguns Elementos, antes que com outros. Chamem primeiro os Elementos com os quais vocês estão mais à vontade. O mais frequente é aqueles que se manifestaram primeiro em vocês. Vocês vão constatar que quando vocês chamam um Elemento, ou quando vocês são chamados por um deles, e quando eles se conjugam em dois ou em três, a consciência de vocês não é mais a mesma.


Coisas inabituais se passam e que podem lhes revelar, inclusive, pela Visão a mais Interior e profunda (como lhes foi dito), suas Origens, suas Linhagens. O que eu vou evocar não é isso, mas bem mais, o aspecto da Transformação dos Elementos em vocês.

Quando o Fogo os chama, o Triângulo do FOGO torna-se sensível. Neste momento, o Fogo, que é agora o Fogo Micaélico, vem, literalmente, no corpo de vocês, apoiar certas Portas:
ATRAÇÃO e VISÃO (ndr: a posição precisa dessas Portas está indicada na seção “protocolos a praticar/Yoga da Eternidade: Integração de Passagens”). Vindo insuflar-lhes as qualidades do que vocês São quando não estão em um corpo de carne da Terra.

Assim, tornam-se sensíveis as Portas dos órgãos do fígado (ndr: Porta VISÃO) e do baço (Indr: Porta ATRAÇÃO). Quando o Triângulo da TERRA e quando o Elemento Terra os chamas (ou quando vocês os chamam), então, a base da coluna vertebral responde. Quando o Ar os chama, o lado esquerdo do peito responde, e quando a Água os chama, o lado direito do peito responde.

E vocês constatam, então, que há um entrelaçamento que acontece (vocês diriam, em sua linguagem: uma alquimia), entre um Elemento Celeste e um elemento Interior desse corpo de carne, que vêm se completar, realizando uma união entre os Elementos que acompanham o Grande Espírito e os elementos da Terra do corpo de vocês, que estavam (como vocês sabem) limitados.

Será preciso perceber, e viver, os efeitos dos Elementos em vocês. E não somente na Coroa da cabeça, mas bem mais, no conjunto do corpo. Vocês observarão facilmente, por si mesmos, que quando os Elementos se conjugam dois a dois, eles se conjugam primeiramente em Elementos complementares: o Fogo com a Terra, o Ar com a Água. Desta conjugação resulta o que se passa em seu Coração, que se abre ao Grande Espírito como nunca, e que vem transportar-lhes para o que É.


Vocês tornam-se então, semelhantes ao Grande Espírito, sem limites, sem embaraços; simplesmente apoiando-se e guiando-se pelo que está mais próximo de vocês: os Elementos.

Assim, pois, quando vocês tiverem vivenciado o Chamado dos Elementos (ou se vocês mesmos decidem chamá-los), vocês constatarão, facilmente, que seu corpo vive os efeitos: seja no nível do ventre, seja no nível do peito, seja no nível da base das costas e o que corresponde à pelve menor [NT: ou pelve verdadeira].


Quando os Quatro Elementos tiverem ressoado em vocês, aos pares, depois três a três, e finalmente os quatro; então, vocês saberão que a Obra dos Quatro Elementos terminou em vocês. Muitas coisas lhes serão mais claras, muitas coisas transformarão o que vocês são em algo muito mais claro, eu diria, mesmo, muito mais refinado e mais de acordo com os Elementos da Terra, e mesmo com os Cavaleiros.


O conjunto dos Elementos os faz transpor limiares. Essas transposições de limiar lhes foram passadas por um dos Anciões (ndr:
intervenção de SRI AUROBINDO de 04 de outubro de 2012). Vocês mesmos constatarão que pouco importa que um dos Elementos que se imprime em sua cabeça se desdobre em seu corpo segundo as regras que eu lhes dei.

Quando os Quatro Elementos se reunirem para vocês, antes de se reunirem para a Terra, vocês vão viver qualquer coisa de diferente. De modo bem mais evidente, mesmo, que a sensação do centro da cabeça, ou que a dos Triângulos dos Elementos, vocês vão constatar que seu corpo se põe em ressonância. Logo, em três zonas privilegiadas: a base das costas e a pelve menor, a zona alta do ventre e a zona torácica.

Neste momento, os Elementos favorecerão, da maneira muito mais poderosa, o Coração aberto ao Grande Espírito. Quando o Coração está aberto ao Grande Espírito, isto não é mais somente o Fogo do Coração, mas bem mais, é a integração de todos os componentes dos Elementos desta Terra em vocês.

 
Os Elementos os chamam também, de uma maneira diferente, porque a Terra fala. Seu solo, que está livre agora, lhes transmite uma Onda, que é chamada a Onda do Éter e que representa os Quatro Elementos em ação, desde o centro da Terra, em reposta ao Chamado do Grande Espírito.

Então, em dado momento, após ter sentido o centro da cabeça, toda a zona do alto do crânio, vocês sentirão o ponto mais baixo de seus corpos: seus pés. Haverá como uma respiração entre a planta dos pés e o ponto mais alto do corpo: o cimo do crânio. Neste momento, seu Som Interior, o do Grande Espírito, será não somente permanente, mas vocês Vibrarão no ritmo dessa tonalidade.


Os Elementos não terão mais segredos com vocês, e vocês viverão verdadeiramente que são constituídos desses Elementos da Terra e dos Elementos do Céu. Que o Encontro dos dois aproxima-os do Grande Espírito, aproxima-os dos que nós chamamos os Ancestrais: os que passaram pela Terra antes de vocês, os que velam a seu lado, além mesmo dos Anciões e das Estrelas. Todos os Irmãos Mais Velhos Galácticos esperam este momento. A Realização do Éter, nos pés e no topo da cabeça, torna funcional a totalidade de seu novo Veículo.


Lembrem-se de que os Elementos podem chamá-los (um a um, dois a dois, três a três), levando-os a procurar na natureza, o que melhor se presta a isso. Como eu já lhes dissera (ndr: sua intervenção de 01 de setembro de 2012), se a Água os chama, vão para a margem da água. Se o Fogo os chama, vocês têm a oportunidade seja de acender uma chama, seja olhar o Sol. Se o Ar os chama, vão ouvir o som do Ar sob as árvores, e se a Terra os chama, então, ponham a base de suas costas sobre a Terra.

Vocês realizarão assim, desse modo e pelo que vocês fazem neste momento, a união dos Elementos do Céu e da Terra, em seus Elementos. Isso virá, pois, reconectá-los; não somente Alinhá-los e recentrá-los, mas vai permitir-lhes, também, de se beneficiarem dos Quatro Espíritos que servem ao Grande Espírito, e de viver os efeitos importantes disso sobre suas vidas. Viver os Elementos é simplesmente estar um pouco atento ao momento em que eles os chamam, e consagrar um pouco de seu tempo quando vocês decidem chamá-los.

Se uma das zonas do corpo de vocês lhes parece um pouco sensível (seja a bacia ou a base das costas, seja o peito, qualquer que seja a zona), se esta zona se torna incômoda para vocês, então encontrem o Elemento da natureza correspondente a ela, chamem o Elemento e o Elemento que lhe é associado.

Se, por exemplo, sua digestão está entravada pelo eixo
ATRAÇÃO/VISÃO de seu corpo (fígado e baço), então, chamem o Fogo. E se isso não bastar, chamem o Elemento que ressoa com ele: a Terra. Se as dores e as sensações de seu peito se tornam muito fortes, então chamem os Elementos da Água e do Ar. Vão ver a água, coloquem-se sob uma árvore e vocês constatarão muito rápido que a alquimia que se faz, então, em vocês favorece a assimilação dos Elementos.

Quando seus Quatro Elementos estiverem pacificados e harmoniosos, então o Éter entrará em ação: seja o Éter da Terra (sob seus pés) ou o Éter do Céu (que vocês chamam o Supramental), estes estarão conectados e se encontrarão no Coração de vocês; favorecendo assim a abertura do Coração ao Grande Espírito e o desdobramento do que os Anciões chamaram, eu creio, o Coração Ascensional.


Vivendo isso vocês poderão dizer que tudo está Completado em vocês. Não restará mais nenhuma zona sem Claridade, não no sentido de suas vidas, mas sim, realmente no que vocês São: o Grande Espírito, em uma de suas partes e em sua Totalidade.


Isto é muito simples de realizar: não há nada mais a fazer que não seja utilizar seu corpo, utilizar a natureza e seus Elementos do modo que eu lhes indiquei. Os efeitos benéficos lhes aparecerão extremamente rápido, ao mesmo tempo na sua capacidade de estar estável, estar estabilizado, estar Sereno, e concorrendo a mantê-los na Paz e na Tranquilidade. Os Elementos os chamam, vocês chamam os Elementos. Eles respondem-lhes e vocês lhes respondem, pelos elementos e pelas sensações de seus corpos.

Tudo o que se produz e se produzirá sobre a Terra, pelos Cavaleiros, e em vocês por seus próprios elementos regenerados, os levará ao limiar e ao limite deste corpo de carne. Desvelar-se-á para vocês (o que nós já dissemos), de maneira mais evidente, suas Linhagens.


Vocês perceberão, então, por hábito, cada vez mais facilmente, a ação dos Elementos em vocês. Se, por acaso, um dos Cavaleiros está poderoso em torno de onde vocês estão, vocês constatarão também que os Elementos de sua cabeça ressoam, e que cada Elemento vai estabelecer, de qualquer modo, uma ressonância com o Éter, com o Sopro do Espírito.


Este Sopro do Espírito, presente em vocês, lhes dará todas as possibilidades, eu diria, de criação instantânea do que é necessário para vocês. Trata-se de algo normal. Não há nada, absolutamente nada, de mágico, nada de excepcional, mesmo se tudo isso para vocês é extremamente novo, extremamente rápido e extremamente poderoso.


A ação do Grande Arcanjo (ndr: MIGUEL) que se mantém próximo da FONTE durante este tempo, tal como ele lhes propôs ontem, traduzir-se-á em vocês além do que foi dito, pelas modificações de funcionamento deste corpo de carne e, sobretudo, por uma capacidade maior de Comungar, não somente conosco ou entre vocês, ou com o Duplo, mas diretamente com os Elementos; para finalmente conduzi-los à Fusão com a Fonte que lhes fará viver o que o Cristo disse: vocês tornar-se-ão Unos com o Grande Espírito, cada vez mais facilmente, mais e mais comodamente, sem esforço.

Os Elementos, como os Cavaleiros que trazem os Elementos para a Terra e para vocês, são os Guias infalíveis do renascimento e da Ascensão. Como minhas Irmãs lhes disseram, o Canal Mariano que acolhe tudo isso, no nível coletivo, está também, evidentemente, presente na Terra, agora que as linhas que confinavam o planeta não existem mais. Vocês verão por si mesmos em sua carne e em seus sentidos, que a ação desses Elementos é preponderante, pois esta ação permite o que eu chamei uma reconexão e um recentramento no qual o Éter pode completar sua função.

Além das sensações das diferentes partes do corpo e das diferentes partes da cabeça que estão religadas, vocês assistirão em si mesmos, também a gamas de transformação muito mais marcadas, ainda, que o que vocês puderam viver durantes estes anos e durante esta vida. Viver os Elementos vai aproximá-los deles, vai levá-los a considerar um Elemento do mesmo modo que um animal da floresta, como qualquer coisa viva, porque os Elementos são efetivamente vivos.


Mesmo se isso não lhes parece, mesmo se a ciência do Ocidente não mostrou, existe uma vida no seio dos Elementos. E esta vida é de uma Vibração que lhes é desconhecida no momento, e esta Vibração (que encadeia e coordena as Dimensões), permite a eles de estar em todas as Dimensões.

É exatamente o que os Elementos realizam em vocês. É exatamente o que vocês podem favorecer por este chamado aos Elementos. Retenham também que os Elementos são um meio de favorecer o apaziguamento do corpo quando este está muito sensível em um dos estágios que eu lhes dei.


Tudo isso não é complicado, porque isso virá para vocês de acordo com a própria vivência, e vocês farão isso com extrema facilidade (como o bebê que aprende, em pouco tempo, a caminhar). Isto já está inscrito em vocês, em todos nós quando estamos na Terra, mesmo se nos esquecemos das funções e se as sensações são muito amplamente deficientes.

Mas, a Liberação do Grande Espírito (confinado no Sol), a Liberação do Espírito da Mãe-Terra, permite isso agora em vocês, porque, eu os recordo, nós todos somos constituídos, quando estamos na Terra, dos Elementos da Terra. Nada desse corpo vem de outro lugar, contrariamente a nós. É por isso que o trabalho dos Elementos só pôde intervir de maneira visível, agora. Foi preciso preparar. Que a Mãe-Terra se prepare. Foi preciso preparar o Céu.

Foi preciso preparar os Véus de Gaya (a Terra) e seus Véus, para receber os Elementos. Receber os Elementos é bem mais que o batismo do Espírito: é encontrar o verdadeiro sentido da Vida, não limitado por um corpo, não limitado pelo que quer que seja. Os Elementos São os agentes da Liberdade, os agentes da Liberação, do mesmo modo que vocês são recobertos pelo Manto Azul da Graça ou percorridos pela Onda da Vida (ou os dois).

Estejam atentos ao que lhes diz seu corpo, qualquer que seja sua idade. Vigiem, sobretudo, em um primeiro momento, quando vocês sentem um dos Elementos da cabeça, para fazerem uso dele, para apoiarem-se na natureza e no Elemento da natureza que o corresponde (como eu já informei); serão apenas alguns instantes. E vocês verificarão por si mesmos os efeitos.


Quando o quinto Elemento for alcançado, quando o Éter do Céu e da Terra ressoarem em vocês, então vocês saberão que estão muito próximos do som permanente do Céu e da Terra. O tam-tam da Terra será permanente e o canto do Céu também será permanente em vocês como em tudo o que lhes é sensível, acima e abaixo de vocês. Esse momento não faltará, que isso seja somente para vocês ou para o conjunto da comunidade humana.

O que vocês realizam é, de todo modo, uma aprendizagem (porque vocês estão um pouquinho à frente no tempo da Terra). Os Elementos são regenerantes, mas não da regeneração que vocês esperam deste corpo da Terra, mas sim regenerantes e revivificantes para o corpo eterno do Espírito. Quanto mais a percepção do topo da cabeça e das plantas dos pés torna-se importante, mais será preciso vigiar e respeitar o chamado do Éter em vocês.

É nesses momentos que é preciso estar vigilante, mesmo se não for fundamental, mas em todo caso isso pode ajudar-lhes a não provar sensações desagradáveis. E que será preciso aplicar os preceitos dados por minha Irmã HILDEGARDE concernindo aos alimentos (ndr:
ver a intervenção de HILDEGARDE DE BINGEN de 03 de outubro de 2012).

Vocês experimentarão desse modo (pelo tipo de alimentos adaptados que vocês ingerem vocês se colocarão à prova), que a metabolização do Éter está realizada. Lembrem-se sempre que é mais fácil metabolizá-lo na natureza do que simplesmente meditando, fechados em casa. Quando os Cavaleiros estiverem presentes ao seu lado, vocês viverão isso de modo decuplicado (multiplicado por dez).

E vocês constatarão também que, contrariamente ao resto dos Irmãos e Irmãs da Terra que ainda não abriram o coração ao Espírito, o efeito sobre vocês é diametralmente oposto. Aquele que tem medo do tornado, foge; aquele que vive o elemento Ar, não se move; ele está sereno porque, como eu lhes disse, nenhum Cavaleiro pode atingi-lo. Eles não são senão a manifestação visível, como sempre, do que se passa em vocês. Eles vêm despertá-los. Eles vêm romper as últimas oposições, resistências, as últimas dúvidas, as últimas questões.


Viver os Elementos da Terra é também alimentar-se deles. Neste sentido, as palavras de uma de minhas Irmãs encontram eco quanto à alimentação de vocês, quanto às suas necessidades (ndr: ver os conselhos sobre os alimentos na intervenção de HILDEGARDE DE BINGEN de 03 de outubro de 2012). Quanto mais vocês acolherem os Elementos (quando eles os chamam ou quando vocês os chamam), mais vocês constatarão que suas necessidades, sejam elas quais forem, serão satisfeitas, preparando-os, de todo modo, para a nova Vida, a vida da borboleta.


A alimentação da borboleta não é a alimentação da lagarta. Os movimentos da lagarta não são os movimentos da borboleta. A consciência da lagarta não é a consciência da borboleta. É tudo isso que vai lhes aparecer, como magia, mas não é magia: é natural.

Eis os poucos elementos gerais que eu tinha a lhes dar. Se minha exposição pede suplementos, complementos e se nós temos tempo necessário, eu os escuto.


Questão: Incômodos na parte alta do ventre correspondem a qual Elemento?
Corresponde ao que vocês chamam as Estrelas Atração-Visão e AL, que ressoando com o corpo, não são mais totalmente no mesmo local, uma vez que a Estrela AL não está no ventre ao nível da Porta, mas sim no peito. Há, efetivamente, um movimento que se produz. Eu diria que a base dos Triângulos, para a zona abdominal, é a base do Triângulo de Fogo da cabeça.

No nível da bacia, da pelve menor e da base das costas, existem muito mais Portas, mas é o Triângulo da Terra que rege essa parte com um ponto de passagem que faz a junção entre o Triângulo da Terra e a base das costas, que é o ponto
KI-RIS-TI. Há uma ressonância também, é claro, entre o Fogo e a Terra pelo ponto OD, aquele da cabeça e o do alto ventre.

Acontece o mesmo para cada Elemento da cabeça que se traduz no corpo. Eu os convido simplesmente a olhar os desenhos e colocá-los lado a lado, e vocês logo verão ao observá-los, antes mesmo de viver em vocês, o que se passa entre cada Triângulo e cada zona do corpo (ndr: esquemas em preparação).


Resumindo, o Triângulo da Terra corresponde a todas as Portas situadas o mais embaixo do corpo, sobre a virilha e em torno do sacrum. O Triângulo do Fogo corresponde à zona do alto abdômen.

O Triângulo do Ar corresponde à zona torácica esquerda e o Triângulo da Água corresponde à zona torácica direita. Há, como vocês veem (e observando os esquemas será mais fácil), uma translação que efetua o retorno do qual lhes falou minha Irmã MA (ndr: MA ANANDA MOYI) há quase dois anos (ndr: ver, em particular, sobre este tema, as intervenções de
MA ANANDA MOYI de 11 de julho e de 12 de setembro de 2011), entre o Fogo da personalidade e o Fogo do Espírito, de onde este retorno, entre o ventre e o peito, ilustrado pela passagem da Porta Estreita.

Mas, se vocês têm os desenhos sob seus olhos, lhe aparecerão então, os movimentos que permitem o que eu nomeei esta reconexão.  Uma vez que a finalidade, é claro, é o quinto Elemento, o Éter que vibra no topo de suas cabeças e que vibra, certamente, na parte alta do peito quando o corpo, que vocês chamam Ar, se abre com o Coração realizando a Tri-Unidade da Nova Aliança, a Fusão dos princípios que vocês chamam Cristo, Maria e Miguel. Há outras questões?


Nós não temos mais questionamentos, nós lhe agradecemos.

Irmãos e Irmãs encarnados na carne da Terra, vivamos juntos um momento de paz, governado pelo Ar.

...Compartilhamento do Dom da Graça...


Eu sou
Snow ou Pena Branca. Que o Grande Espírito esteja em vocês.

Até logo.



Mensagem de
SNOW no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1655

18 de outubro de 2012

(Publicado em 19 de outubro de 2012)
Tradução para o português: Dionéia Lages


M.M - http://minhamestria.blogspot.com.br
C.R.A - http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/


URIEL - 18-10-2012 - AUTRES DIMENSIONS


Eu sou URIEL, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão.

Presente, convosco, enquanto Anjo da Passagem, eu venho a fim de, pela Vibração de minha Presença, em vossa Presença, no espaço de minhas palavras, no espaço de meus silêncios, no espaço de nossa ressonância, anunciar o Canto pondo fim às estrofes do sofrimento, abrindo, em vós, o tempo da Paz.


Tempo de ruptura aonde o que se vai deixa espaço ao que está por vir. Passagem ao tempo da Eternidade. Passagem ao Canto vindo encantar os versos dos vossos dias, além de toda noite, dando-vos a viver a Alegria exuberante da Liberdade.


Então, URIEL propõe, em vós, neste tempo de Passagem, viver no espaço de nossa Presença e em um Silêncio acompanhando o Canto da Vida.

Neste momento e neste instante, eu anuncio o Tempo da Ruptura, o tempo de passar, o tempo de ultrapassar e de apagar o tempo passado a fim de que, nunca mais, haja um tempo sem Paz.

Eu vos convido, como Anjo da Passagem, a viver o tempo de nossos Reencontros, unidos na mesma Liberdade, na mesma Presença.


Abramos o Tempo de Alegria. Quando o tempo de abertura é maior. Abramos o momento da Eternidade. Neste Templo, este Templo de nossa Reunião, de Presença, unidos no seio do Um, na mesma Liberdade e a mesma Radiância, façamos Silêncio e abramos os tempos da Passagem.

Tempo da Beleza e da Verdade. URIEL, na Última Passagem, de um Fogo ao outro, aquele da Leveza substituindo aquele da dureza, passando do Fogo do sofrimento ao Fogo da Liberdade, pela Graça do Amor e de nossa Presença.

 
Assim, neste tempo deste instante, neste momento inscrito no firmamento da Liberdade e no espaço de nosso Silêncio, eu vos convido à nossa Radiância, cantando o Canto da Ruptura, aquele da Verdade e aquele da Alegria.

Aí, Aqui e Agora. Aí, entre o Céu e a Terra. Aqui, neste centro do Centro, onde cada um de nós é o Centro do Um e o Centro do Outro. Em estado, além da Comunhão, além da Fusão, no tempo da Passagem e da Dissolução, onde a postura do sofrimento é substituída pelo verso da Liberdade, cantando os louvores, além de qualquer limite.

Ouçamos a ressonância do Silêncio. Éter da Eternidade. O que É. No seio da Passagem do Um ao Outro e do Outro ao Um, nenhum sofrimento, nenhuma dúvida e nenhuma ausência. Abramos o Tempo da Ruptura.


Abramos. Assim, nas estâncias de nossas Presenças e de nossas danças, comecemos o Tempo da Liberdade, aquele do Prazer ininterrupto, aquele do Êxtase, das Beatitudes. Cantemos a Liberdade em nossa Fusão e nossa Dissolução.


Acolhamos. Passemos. A fim de que mais nada se escreva no passado e de que mais nada seja peso. Cantemos os louvores do Anjo da Passagem, inscritos no Centro de cada um (nota: cada Um).

Amados da Liberdade. Amor sustentando o Amor. Amor nutrindo o Amor. Luz brilhante da brancura imaculada dos primeiro e últimos dias, além de toda Criação e De-criação, além de todo ciclo e de todo espaço.


Abramos, juntos, o Canto da Transição, nos espaços infinitos da Beleza. Silêncio. União e Dissolução. Tempo da Androginia. Tempo da Fusão, onde os elementos se agrupam, Aqui e Agora, entre o Alfa e o Ômega, nas terras da Eternidade. Radiância infinita da Beleza.


Amados do UM, Amores do UM, amantes da Liberdade, na Serenidade da Verdade. Eu abro a Porta que sela os tempos dos limites. Ressoemos no Um e no Outro, no Éter Unificado, trazidos pela Onda, trazidos pela Graça, trazidos pela Infinidade das Consciências Livres.

Beijemos, juntos, os Véus da separação e naveguemos, juntos, no espaço sagrado da Beleza.

Amigos e Amados, escutai, no Fogo da Alegria da Liberdade, o crepitar dos sorrisos da Liberdade. Consumamos o que não é digno do Éter, que não é digno da Eternidade. O que vós Sois, é a Eternidade.


O Verso do Amor retumbou. A Luz Una, Vibral e Essencial, vinda do Céu e da Terra, ressoando o Éter de cima e de baixo, no milagre de uma só coisa: aquele do Caminho (Via), a Verdade e a Vida, o Alfa e o Ômega.


Eu sou URIEL.
Eu sou o Barqueiro.
Eu sou a Presença que vos conduz a vós.

Eu sou a Presença que ressoa à vossa Presença.
Eu sou o céu Vertedor da Água do Céu, da Água do Alto, dando o Fogo do Amor.


Então, neste instante, eu anuncio o Evangelho da Paz Eterna. Eu anuncio o Tempo sem tempo, sem passado e sem futuro, na instância da Eternidade, na Dança da Liberdade, na Vibração do Coração aberto ao Fogo e à Água, à Terra e ao Ar, trazendo o Coração ao Éter.

Eu sou URIEL, Anjo da Presença, Anjo da Passagem.
Eu sou o Passador que vos faz passar, se vós o desejais, do sofrimento ao intenso Absoluto.

Eu sou o Anjo que põe fim às saudades.
Eu sou o Anjo que põe fim à ausência.
Eu sou o Anjo que acolhe.


Eu venho revezar com o Arcanjo MIGUEL. Quando ele tiver lavrado o Céu e a Terra com sua Presença, então, nós semearemos, juntos, o que já nasceu e o que já germinou.
Acolhamo-nos no Canto do Infinito.


Eu sou URIEL. Eu sou vocês, passando do Um ao Outro, em cada um de vós. Na Tripla Radiação da Luz Una, eu reabro as Portas às Oficinas da Criação. Tempo de Ruptura, onde o que é pesado não tem mais sentido, nem existência.

Penetremos na Dança imóvel da Eternidade. Encerremos, juntos, os tempos das ausências e sofrimentos. Dissipemos as Sombras resistentes e últimas à vossa Beleza.

Neste mundo onde a Onda penetra, neste mundo, onde a Onda passa do Um ao Outro, de Coração a Coração, de Centro a Centro, de Éter a Éter, eu, Anjo URIEL, vos convido à Passagem e à Liberdade, muito além de uma simples festa, levando e vos trazendo às festas do Amor. Instante Um e Único da Dança do Amor, do Nascimento, a cada instante, renovado.


Eu sou Uriel, Anjo da Passagem, aquele da Festa dos Reencontros, extinguindo a Sombra e a resistência, acendendo o Fogo da Alegria, o Fogo da Presença e eu vos convido a me convidar na Radiância do vosso Ser. Silêncio.

... Compartilhamento do Dom da Graça...


Um, eu Sou, porque vós dizeis: "eu sou Um", na Absoluta Verdade do Um Conhecido, onde o Desconhecido é a vossa natureza. Silêncio e Acolhimento. Tempo de Ruptura e de Passagem.


Eu sou
URIEL, Anjo da Passagem e eu implanto o Coração da Unidade no Absoluto de nossa Fusão e de nossa Dissolução. Amados do UM.

... Compartilhamento do Dom da Graça...


Eu sou
URIEL, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão, vindo declamar os Versos de Luz. Eu sou aquele que derrama a Água e que derrama o Fogo, Água, sustentando a vossa travessia.

Eu sou
URIEL, Anjo da Passagem e eu vos convido à Festa, a Festa das Luzes.

... Compartilhamento do Dom da Graça...


Amigos e Amados do UM, eu sou URIEL e eu canto vossa Graça.

... Compartilhamento do Dom da Graça...


Eu sou
URIEL, Anjo da Passagem, anunciando a Luz Eterna neste mundo.

Eu anuncio a boa nova do Amor e renascendo e reflorescendo para nunca mais murchar. Na Água, e no Fogo da Terra e do Céu, eu saúdo, em vós, o que É.


... Compartilhamento do Dom da Graça...


Até breve.
URIEL vos saúda.


Mensagem de
URIEL no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1654

18 de outubro de 2012

(Publicado em 19 de outubro de 2012)
Tradução para o português: Josiane Oliveira - http://fontedeunidade.blogspot.com.br/


M.M - http://minhamestria.blogspot.com.br
C.R.A - http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/